Google
Matérias, artigos e empresas relacionados a Manutenção e Suprimentos para a indústria
Esqueci minha senha

8 mitos e verdades sobre óleos lubrificantes sintéticos

Conheça algumas mentiras e verdades sobre os lubrificantes sintéticos disponíveis no mercado industrial.

Mais notícias relacionadas a manutenção:

Conceito de manutenção pós-quebra
Política de manutenção de quebra às vezes é instituída quando uma instalação industrial ou empresa ...


Saiba mais sobre maquinabilidade
Várias técnicas diferentes podem ser utilizadas para melhorar a usinabilidade, seja alterando o material ou ...


Entendendo o funcionamento do MASP
Segundo Werkema (1995), o chamado ciclo PDCA de melhorias consiste em uma sequência de procedimentos ...


8 mitos e verdades sobre óleos lubrificantes sintéticosO óleo lubrificante sintético tem sido utilizado comercialmente há mais de 25 anos. Ao longo de todo esse tempo, surgiram muitos mitos e verdades sobre óleos lubrificantes sintéticos. Hoje, grande parte das fábricas faz uso dos mais variados tipos de óleos sintéticos para realizar a manutenção em equipamentos, especialmente com o intuito de reduzir atritos de peças e garantir vida mais longa às máquinas e sistemas. Embora o óleo sintético seja um suprimento que passou por muitas pesquisas e inovações tecnológicas, o que garantiu ao produto grande confiabilidade, é certo que alguns cuidados em relação à sua aplicação devem ser tomados. Por isso, fizemos uma pequena lista com 8 mitos e verdades sobre óleos lubrificantes sintéticos e tudo o que precisa saber sobre esses produtos.

1) Os lubrificantes sintéticos reduzem quantidade de lodo – Verdade. Os óleos sintéticos automotivos, por exemplo são projetados para reduzir a ocorrência de lodo e são, de fato, muito mais limpos do que os lubrificantes convencionais, que podem conter muitas impurezas diferentes.

2) O lubrificante sintético não precisa ser trocado: Mito. Infelizmente, tal como qualquer outro tipo de lubrificante, como petróleo, graxas, fluidos e óleos biodegradáveis, os sintéticos também precisam ser substituídos periodicamente. Em motores, por exemplo, o tempo de uso faz com que agentes contaminantes (ácidos, fuligem e umidade) prejudiquem a viscosidade do lubrificante, reduzindo sua ação nos motores, rolamentos e engrenagens.

3) Os lubrificantes sintéticos biodegradáveis são mais finos. – Mito. Tanto os sintéticos biodegradáveis quanto os lubrificantes comuns podem apresentar baixa viscosidade. Esse fator, aliás, é um importante elemento a ser levado em consideração para comprar um lubrificante de máquinas.

4) Os óleos sintéticos possuem um custo muito alto – Mito. Vários testes foram realizados em vários tipos de lubrificantes sintéticos marítimos, automotivos e aerospaciais e também com lubrificantes à base de petróleo e os resultados mostraram que os sintéticos, apesar de serem um pouco mais caros, fornecem uma melhor economia de combustível, além de reduzir o desgaste do motor. A diferença mínima do custo de investimento inicial para compra dos sintéticos é irrelevante em comparação com as economias de custo global em longo prazo, já que o produto diminui o desgaste nos dispositivos e os custos de reparação.

5) São compatíveis com os produtos petrolíferos – Verdade. Hoje, todos os lubrificantes sintéticos são totalmente compatíveis com lubrificantes de petróleo. No entanto, no início da produção de lubrificantes sintéticos alguns fabricantes utilizam ingredientes que não eram compatíveis, mas isso já é passado.

6) Não são facilmente acessíveis – Mito. Quando começaram a ser desenvolvidos, esses produtos sintéticos até podiam ser mais raros, mas agora muitas fabricantes de lubrificantes têm sua própria linha de lubrificantes sintéticos, como é o caso da Klüber Lubrication, da Molybras, Castrol, Shell, Ingrax, Mobil, entre outras.

7) Funcionam em veículos que utilizam sensores de oxigênio - Verdade. Óleos comuns e lubrificantes sintéticos de motor são feitos de compostos similares, os quais não são prejudiciais para sensores de oxigênio.

8) Veículos consomem mais lubrificante sintético – Mito. Enquanto o motor estiver em bom estado de funcionamento e não apresentarem falhas, os lubrificantes sintéticos não farão com que um motor use mais lubrificante, na verdade, é completamente o oposto. Devido às propriedades de materiais sintéticos, o motor irá beneficiar-se de maior vedação entre anéis de pistão e as paredes do cilindro.

Vocabulário de lubrificação

o que é um aditivo
o que é um lubrificante
o que é lubricidade
o que é índice de viscosidade

O que é um aditivo

Uma substância adicionada à outra substância para mudar ou melhorar seu desempenho. Determinados lubrificante incluem aditivos.

O que é um lubrificante

Substância usada para reduzir o atrito entre duas superfícies em movimento relativo. O  óleo e a graxa são comuns lubrificantes industriais.

O que é lubricidade

Termo usado para descrever a eficácia de um lubrificante, em óleo ou em graxa. Um fluido lubrificante eficaz tem alto grau de lubricidade.

O que é índice de viscosidade

É a escala usada para classificar a viscosidade dos óleos lubrificantes industriais. O índice de viscosidade (IV) mede a taxa de variação da viscosidade de uma substância em relação a uma mudança de temperatura.


Editora

facebook      twitter      google+

* campos obrigatórios

Outras notícias relacionadas a manutenção:

Alinhamento de eixos

Um eixo é uma peça cilíndrica de aço, que transfere força de rotação de um motor a outros componentes no interior de uma peça de ...
O que é o Método de Análise e Solução de Problemas (MASP)

Antes de saber e quando utilizar é preciso entender o foco do MASP. Problemas! Este é o foco. Tudo que apresenta resultado diferente do desejável pode ser considerado problema, seja quando ...
Processo de reparo completo para servomotores industriais

Servo motores são máquinas complexas com requisitos especiais de revisão. Ao tentar detectar o problema de uma peça com defeito, cada servo motor precisa passar por ...
Mecânica de automóveis

Dá pânico imaginar uma vida sem carro, já que o carro tem sido uma parte integrante da nossa vida. Direto da necessidade básica para qualquer tipo de luxo ...
Manutenção do redutor de engrenagem com análise de vibração

Quando você está lidando com objetos complexos mecanizados, como um redutor Falk, a vibração é indesejável pois sua presença acusa ineficiência. Para ser mais específico, as ...
Manutenção da correia serpentina e polias tensoras

Se você possui um veículo construído nos últimos 10 anos, ele provavelmente está equipado com cintos de serpentina. Os veículos mais antigos são equipados com cintos ...
Guia de manutenção de ativos

Ativos não são fins, mas meios para alguns fins úteis. Ativos administrados com prudência podem resultar em ganhos incríveis. Os ativos podem ser tangíveis, bem ...

Manutenção
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Manutenção


Veja na Agenda de Feiras e Congressos
Veja na Agenda de Feiras e Congressos

Google