A companhia Lundin Petroleum começou a perfurar o bloco de Apollo, localizada a cinco quilômetros a noroeste do campo Luno, na licença PL338, no mar da Noruega.

O principal objetivo de trabalho no poço exploratório de petróleo 16/1-14 sob a licença PL338, perfurado pela sonda semi-submarina Transocean, é testar uma possível extensão do campo Draupne para o norte. A empresa Lundin já arrisca algumas estimativas de recursos potenciais no bloco de Apollo, no intervalo MMboe 20-130.

A profundidade prevista é de cerca de 2.500 m abaixo do nível médio do mar. Os trabalhos de perfuração devem levar em torno de 50 dias para serem concluídos. A Lundin, com licença PL338, opera em parceria com a Wintershall Norge e com a RWE Dea Norge.

Autor(es):
Editora

facebook      twitter      google+

Petróleo & Gás
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Petróleo & Gás