Dureza é uma propriedade física de metal que mede o quanto o material resiste a fraturas sob estresse. Estresse é qualquer força externa que aumenta a pressão interna de um material, geralmente quando cai ou bate. Porque muitos metais exigem uma maior resistência para suportar o estresse ocupacional se usa métodos como a têmpera para melhorar sua qualidade. Temperar é um processo pelo qual um metal é tratado termicamente para alterar a sua composição química.

Processo básico de temperar

Temperar é uma técnica comum em ferraria e, em geral, o processo atual é muito semelhante ao utilizado na metalurgia. Em primeiro lugar, o substrato de metal é aquecido. Aquecimento em geral, envolve a aplicação de uma grande quantidade de calor na peça inteira, então, uma vez quente, o calor é aplicado diretamente em uma área específica. Esta área de foco torna-se vermelho ou branco-quente antes do tempo. A dureza do metal diminui enquanto aumenta a resistência. Depois que a peça foi suficientemente aquecida, é resfriada em água. Esgota-se o vapor da peça aquecida e o metal torna-se incrivelmente frágil.

Em seguida, o metal resfriado é reaquecido. Desta vez, o calor se concentra diretamente sobre a área de foco, tornando-se azul, sendo esta é a parte a ser temperada. Finalmente, o metal aquecido é colocado em uma superfície de aço para esfriar. A peça esfria pela transferência de calor da peça para o metal da superfície do aço. Este processo não é tão rápido como quando o metal é molhado na água, mas é necessário porque o resfriamento rápido resultará em metais quebradiços. Uma vez que a peça esta completamente resfriada, ela tem aumento de tenacidade e é considerada temperada.

O processo de têmpera

A razão que modera trabalhos em metais é o calor, porque ele muda a composição química da superfície de metal. O estágio inicial de aquecimento é chamado austenite, porque cria a austenita, um elemento de liga metálico que combina o ferro e o carbono. Quando o aço aquece acima de uma determinada temperatura (730°C para o aço carbono puro e variando para outros tipos de aço), ele austenita nesta combinação. Quando o aço austenite é submergido na água, ou extinguido, o metal martensita. Martensita é um tipo de aço, com uma estrutura cristalina dura que se forma durante o resfriamento, porque o resfriamento rápido de carbono prende austenite antes que ele possa difundir a estrutura cristalina. A estrutura da martensita permanece então uniforme abaixo da temperatura da austenite do aço. Quando a parte é reaquecida, reduz as qualidades frágeis que este processo produziu.

Estatísticas de temperatura

Ao temperar uma peça, é importante manter a temperatura adequada para atingir o melhor resultado. Padrões de temperatura devem ser seguidos para que o metal não derreta ou rache. A seguir um guia geral para julgar a temperatura e as cores obtidas:

230°C: a cor amarela, muito difícil de cortar ou gravar ferramentas.

260°C: amarelo escuro ao marrom avermelhado, ferramentas de torno.

270°C: marrom avermelhado, brocas e pontas de parafuso.

290°C: azul, molas e ferramentas de pedra.

É claro que, trabalhar em um tipo específico de ferramenta ou peça de metal pode exigir diferentes temperaturas de têmpera. Diretrizes específicas de têmperas estão disponíveis em livros técnicos e guias.

Autor(es): Flávio Saraiva

facebook      twitter      google+

Metal Mecânica
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Metal Mecânica