Usinagem é uma categoria ampla que engloba uma série de processos, materiais e condições. Na sua forma mais básica, usinagem envolve a utilização de uma máquina-ferramenta, como um moinho ou um torno, para alterar a mecânica de um material para criar o produto final desejado. Os materiais podem incluir a madeira, o plástico, e vários tipos de metal, e as máquinas do processo podem variar dos dispositivos básicos do giro manual aos equipamentos controlados numéricos do computador complexo. Usinagem moderna pode ser dividida em vários tipos comuns: usinagem química, usinagem convencional, usinagem de descargas elétricas (EDM), usinagem e parafuso.

Tipos de usinagem:

Usinagem química

Usinagem química pode se referir a processos químicos como foto-usinagem (PCM) e gravura de metal e acabamento.

Processos e aplicações:
- PCM pode ser usado em uma variedade de metais e ligas metálicas, com 0,100 polegadas de espessura, para produzir produtos e protótipos, como transdutores lineares, espelhos do laser, e malhas de rastreio.
- Decapagem e de acabamento pode ser aplicado para juntas, espaçadores de metal, e uma vasta gama de componentes aeroespaciais.

Materiais e serviços:
Os materiais comuns incluem aço inoxidável, alumínio, bronze, cobre, e bronze. Outros serviços podem incluir o controle numérico computadorizado (CNC), gravura de precisão, e processos personalizados, como os oferecidos por empresas específicas. Normalmente, usinagem química pode produzir componentes com tolerâncias muito apertadas.

Usinagem convencional

Usinagem convencional normalmente se refere a processos de usinagem manual, em que um operador supervisiona moinho, torno, ou broca imprensa. Processos de controle numérico computadorizado (CNC), por vezes referido como usinagem não-convencional, são chamados assim por causa de sua dependência de um computador no local de um operador.

Processos e aplicações:
Processos de máquina básica tais como fresamento e furação, podem ser realizados com usinagem convencional.

Materiais:
Usinagem de materiais convencionais inclui uma vasta gama de madeiras e metais, e as especificações de trabalho variam de acordo com os serviços das empresas e tipos de máquinas.

Usinagem por eletroerosão (EDM)

Usinagem por eletroerosão usa descargas elétricas como a principal ferramenta com a qual forma ou da outra forma a uma peça. Existem dois tipos gerais de EDM: penetração e fio.

Processos:
EDM por penetração ocorre quando a peça e a descarga elétrica de fonte primária (um eletrodo) são submersas juntas em um fluido isolante, e ligados a uma fonte de energia. Como os dois componentes são movidos juntos, a fonte de energia faz com que o eletrodo gere faíscas, que cortam a peça.

EDM por fio envolve alimentar um fio de bronze através da peça. A peça é então imersa em fluido dielétrico e conectada a uma fonte de energia, que induz a descarga elétrica.

Aplicações:
EDM é comumente usado na tomada de molde, bem como para gerar protótipos em indústrias específicas que exigem peças altamente específicas, como automóveis e indústrias aeroespaciais. EDM também é usado para perfurar um pequeno buraco. Funcionamento de produtos curtos é bem adaptado à EDM. A EDM por penetração é usada tipicamente para conseguir uma geometria 3D. Ao contrário da EDM por penetração, o EDM por fio não é usado para criar as geometrias 3D, mas pode render peças intricadas e precisas. É igualmente um processo preferido de EDM para gerar produtos com baixo esforço residual

Maquinação

Maquinação é um processo de usinagem utilizado para gerar um grande volume de pequenas peças. Essencialmente nos tornos do CNC, as máquinas de parafuso são automatizadas, criando componentes de giro, tais como linhas e os parafusos.

Processos:
Rosqueamento
Perfuração giratória
Transferência giratória
Formulário de ferramentaria

Aplicações e Materiais:
Maquinação é usada para gerar peças com geometrias complexas, bem como para produzir grandes quantidades de peças pequenas. Maquinação é um processo de usinagem, e trabalha com uma gama de materiais metálicos.

Termos Relevantes

Tolerâncias ou especificidade: estes termos indicam a margem de precisão para um determinado produto. Alguns desses produtos necessitam de menor especificidade, e assim ter uma margem maior de precisão, enquanto outros requerem precisão na fabricação, pois nas medições do produto final ou a geometria devem cair dentro de uma margem muito pequena, e dizem ter tolerância apertada.

Produto é executado: com determinados tipos de peças usinadas de precisão, apenas uma pequena quantidade do produto designado deve ser fabricado, portanto é apropriado um ciclo de produção curto. Entretanto, uma produção longa é preferível quando os produtos devem ser produzidos em massa.

Medição: profundidade, comprimento, largura e espessura são medidas fundamentais a considerar em termos de material de uma determinada peça a ser trabalhada. Além disso, certas máquinas podem ser projetadas para funcionar apenas em determinadas gamas destas medições, por isso é importante predeterminar os parâmetros da máquina antes de começar um tipo específico de usinagem.

Considerações materiais

Tão importante quanto à determinação do tipo de ciclo de produção, o material de um produto pode influenciar fortemente o tipo de máquina usada para gerar um determinado processo. Alguns processos de usinagem são mais bem preparados para o trabalho do metal, enquanto que outros são favoráveis a madeira ou plástico. Saber como um material responde a usinagem, pode também ajudar na seleção de materiais adequados, resultando em um produto final que possa satisfazer tolerâncias apertadas.

Sugerimos como informação complementar, máquinas para usinagem de parafusos no indicador de empresas.

Autor(es): Flávio Saraiva

facebook      twitter      google+

Máquinas & Equipamentos
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Máquinas & Equipamentos