Uma plataforma de produção de petróleo pertencente à Husky Oil, localizada a sudeste de St. John's, no Canadá, foi parcialmente evacuado no fim de semana por causa de um acúmulo potencialmente perigoso de gás ácido. Um porta-voz da Husky Oil confirmou nesta última terça-feira (23/11) que 33 trabalhadores foram retirados do FPSO SeaRose no último domingo (21/11). O FPSO SeaRose está ancorado a cerca de 350 quilômetros a sudeste de St. John's no campo petrolífero White Rose.

Segundo um porta-voz da companhia, o acúmulo de sulfureto de hidrogênio, vulgarmente chamado de "gás ácido”, foi o resultado de uma combinação de fatores mecânicos e condições meteorológicas. Uma bomba usada para injetar uma substância química em tanques de armazenamento da plataforma petrolífera para evitar o acúmulo de gás ácido falhou, disse a empresa. O vento, que estava soprando na direção contrária, permitiu uma maior ventilação nos tanques do navio SeaRose.

Após a detecção dos problemas com o gás, os trabalhos no convés foram imediatamente suspensos. O gás ácido já é considerado tóxico para os seres humanos quando em concentrações muito baixas. Em concentrações entre 10 e 750 partes por milhão, seu grau de toxicidade se torna ainda maior. Em concentrações superiores a 750 partes por milhão, o gás ácido é um elemento mortal para os seres humanos.

Depois que o problema foi identificado, 53 trabalhadores permaneceram a bordo, trabalhando dentro de módulos de alojamento. O campo White Rose é operado pela Husky Energy, que tem uma participação maioritária para operação no campo. Já a companhia Petro-Canada detém uma participação minoritária.

Autor(es):
Editora

facebook      twitter      google+

Petróleo & Gás
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Petróleo & Gás