A Volkswagen AG anunciou em Wolfsburg, cidade-sede da empresa na Alemanha, uma revolução no desenvolvimento de veículos com a introdução de novas tecnologias em realidade virtual, inéditas na indústria automotiva, que permitirão à empresa redução de 30% no custo de criação de novos produtos, além do ganho de tempo e de eficiência no processo. A montadora está utilizando um mecanismo "Traçador de Linhas" em tempo real, que permite a inserção, movimentação e modificação de objetos (carros, peças, detalhes etc.) dentro de um sistema tridimensional, de forma instantânea e interativa.

Graças à tecnologia, volumes grandes e complexos de dados podem ser processados pelo sistema. Entre outras coisas, os engenheiros e designers da Volkswagen podem "virar a direção do carro", "ajustar o espelho interno", "visualizar sombras e luzes na superfície do veículo" e "ver até os reflexos no corpo do espelho retrovisor" sem tocar uma única peça de metal. O sistema pode gerar até mesmo sombras reais, refrações e reflexões de luz com extremo grau de realismo.

A VW investiu 20 milhões de euros em dois centros de desenvolvimento, o Centro de Visualização de Novos Projetos e o Centro de Mock-up (maquete) Completa, onde trabalham juntos profissionais das mais diversas áreas, incluindo designers e engenheiros. As novas instalações - computadores, espaço de visualização e escritórios - ocupam uma área de 4.500 metros quadrados e empregam 150 pessoas.

O design virtual dos novos carros Volkswagen são desenvolvidos preliminarmente nesse sistema em um prazo mais curto, com um número maior de propostas, num custo mais baixo, permitindo uma "real" visualização (proporção, reflexões, curvas etc.) e discussão prévia, antes de se partir para modelos na escala 1:1. Mesmo nos estágios mais precoces de seu desenvolvimento, é possível ver o novo produto em seu tamanho real por meio de uma tela especial de projeção chamada "Powerwall", com 5,10 m de largura por 2,10 m de altura.

Outro ponto alto da tecnologia é possibilitar a comparação direta entre o estágio "atual" de um produto e o design final "planejado": câmeras colhem imagens reais do carro em desenvolvimento, as quais são comparadas com imagens virtuais na tela Powerwall. Todas as eventuais diferenças são medidas e imediatamente incorporadas ao processo antes de os componentes serem produzidos.

Um outro elemento central do Centro de Visualização é a "Caverna": um cubo com uma lente lateral de 2,35 metros, que recebe a projeção de imagens em cada uma de suas telas do lado de fora como num cinema 3D. Do lado de dentro, os técnicos da Volkswagen são transportados para um mundo virtual por meio de vidros especiais e modelos virtuais em terceira dimensão. Lá, eles podem checar a ergonomia, a visibilidade e o design do interior do carro com todos seus equipamentos. Num estágio mais avançado será possível viajar por estradas virtuais nas cidades e no campo da Alemanha e de todo o mundo.

Autor(es): Usinagem Brasil

facebook      twitter      google+

Empresas
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Empresas