Processo de reciclagem de lixo limpoLixo limpo é tudo aquilo que pode ser reciclado, ou seja, papel, garrafas de vidro, latas de alumínio e recipientes de plástico. São produtos inorgânicos, que não entram em estado de decomposição; muito pelo contrário, duram anos e anos, praticamente com a mesma estrutura. O processo de reciclagem desses materiais só é viável porque eles são totalmente reaproveitáveis, além de ser um método barato, e porque, com algumas pequenas atitudes domésticas, é possível preservar o meio ambiente e ainda gerar renda para as comunidades locais. A separação do material reciclável já começa em casa mesmo, com a divisão de todos os produtos em recipientes diversos, cada um deles sendo destinado a armazenagem de um tipo de material diferente (vidro, plástico, alumínio e papel).

A reciclagem de metais, por exemplo, começa com a coleta seletiva de lixo. Em algumas cidades, como Curitiba (PR) e Santos (SP), as prefeituras desses municípios contam com equipes próprias ou terceirizadas para realizar este trabalho, no entanto, as cooperativas do lixo são essenciais para a tarefa de reciclagem. Em outras cidades, esse trabalho costuma ser realizado por cooperativas de catadores. Eles recolhem o lixo e encaminham às cooperativas responsáveis pela reciclagem. Esses produtos de metal, em especial o alumínio, são limpos e compactados. Após essa etapa, vem o trabalho de remoção completa de impurezas, incluindo metais ferrosos, poeira, detritos e areia. Logo após, qualquer sobra de tinta ou verniz também é retirada para que o metal passe pelo processo de fundição. Em uma fornalha especial, o metal é derretido até chegar à forma líquida. Aí começa a técnica de usinagem para moldar o alumínio com base em laminação a quente ou a frio. O combustível queimado nesta fase pode ser decorrente do gás produzido nas etapas precedentes. Essas chapas são então transformadas em latas novas e prontas para uso.

Já a reciclagem de vidro exige outros cuidados. Primeiro, há uma seleção de vidros de cores diferentes, lembrando que o vidro transparente possui qualidade superior. Em seguida, as garrafas e outros objetos de vidros são lavados para que sejam removidos quaisquer tipos de sujeira e contaminantes. Com o uso de um triturador, o vidro é moído em pequenos cacos homogêneos. Os cacos de vidro são, então, misturados com areia e pedra calcária antes de irem para a fundição. Antes mesmo que ocorra o resfriamento desse material, um jato de ar quente é aplicado aos vidros a fim aumentar sua dureza e resistência.

A reciclagem do material plástico pode ser feita de acordo com sua densidade ou mesmo sem a triagem de resinas. O processo de seleção de resinas é um pouco mais oneroso, á que o Brasil não dispõe dos equipamentos exigidos por não serem fabricados no País. Contudo, com base na separação dos plásticos de acordo com a sua densidade, o material feito de plástico é triturado ate atingir a espessura de pequenos flocos. Depois de lavados e secos, esses flocos são comercializados às indústrias para produção de artefatos plásticos.

O método de reciclagem de papel é o mais comum, e até mesmo algumas escolas praticam esta atividade com seus alunos em aulas específicas de Educação Ambiental. Na indústria da reciclagem, o papel é cortado em tiras por um cortador manual e imerso em um tanque contendo água quente. Todo é papel é mexido para se forma uma pasta homogênea de celulose. Então, a água é drenada e todas as impurezas são removidas. A pasta que sobra é colocada sobre uma tela de arame, onde só ficam as fibras e toda a água que ainda sobrava passa pela tela. Posteriormente, o material passa pelo processo de secagem, sendo prensado por cilindros a vapor. Rolos de ferro fazem o trabalho de alisamento do papel, que é enrolado em bobinas, o que o torna adequado para ser comercializado novamente.

Autor(es):
Editora

facebook      twitter      google+

Meio Ambiente
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Meio Ambiente