A produção de energia eólica offshore é um método alternativo de geração de eletricidade, utilizando fontes renováveis de energia. Ela envolve a operação de grandes turbinas eólicas offshore que, quando ativadas pelo vento, transportam eletricidade de volta à costa. A experimentação a cerca da geração de energia eólica tem acontecido há pelo menos um século, mas foi no início dos anos 2000 que a aplicação de modernas turbinas de vento começou a ser vista como um projeto respeitável, viável e que traria bons frutos em termos econômicos e ao meio ambiente. Desde então, os projetos para produção energia eólica tem crescido em diversas regiões do mundo.

A vantagem da energia eólica offshore, em comparação com a produção de energia eólica em terra, é que o mar aberto contém blocos de vento muito mais densos e fortes do que terra firme. Isto permite a produção de energia de forma muito mais consistente. Contudo, um dos grandes obstáculos para a construção de parques eólicos "offshore" é que pode ser bem mais complicado construir linhas de transmissão capazes de levar energia para a região onshore de modo seguro e eficaz.

As fortes correntes de ventos, juntamente com os avanços tecnológicos que permitem cada vez mais a captação dessas correntes com total eficiência, conferem um potencial notável para a energia eólica offshore, de modo que as usinas eólicas marítimas contribuem significativamente para a produção mundial de eletricidade. Claro, há também sites e usinas oferecendo mais suporte na captação de ventos e na transformação das correntes de ar em eletricidade. Mesmo assim, as usinas em terra não conseguem competir com os parques eólicos offshore no que tange à produção de eletricidade proveniente dos ventos.

Na última década, a produção de energia eólica em terra e offshore só atingiu uma pequena fração da eletricidade gerada no mundo, mas o potencial para a futura produção de energia eólica é extremamente elevado. Em teoria, o montante total da energia eólica no mundo poderia produzir o necessário para suprir a demanda mundial de eletricidade atualmente, mas isso exigiria um sistema de energia muito mais sofisticado do que existe hoje. O desenvolvimento de novas tecnologias eólicas, o empenho governamental em diversos países e o apoio das empresas públicas e privadas têm permitido uma elevação constante da produção de energia eólica offshore. Nações como a Dinamarca ajudaram a abrir os caminhos para ao aproveitamento de modo sustentável dessa fonte renovável de energia, mas, hoje, Brasil, EUA, alguns países da Europa, Canadá e Ásia têm aplicado consistentes programas de energia eólica.

Autor(es):
Editora

facebook      twitter      google+

Energia
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Energia