A Shell, através de seu presidente, André Araújo, confirmou na última terça-feira, 07 de dezembro, que a empresa fará investimentos vultosos na exploração de petróleo no Brasil. O plano exploratório da Shell no Brasil presume a perfuração de dez poços por um período de um ano e seis meses em inúmeros blocos onde a empresa possui concessão para operar. A Shell não divulgou a quantia dos investimentos a serem feitos para as atividades de perfuração pelos próximos 18 meses.

Atualmente, a Shell é operadora em atividades de exploração de petróleo e gás em diferentes blocos terrestres e marítimos, abrangendo também alguns blocos do pré-sal. Em razão disso, André Araújo afirmou não concordar com fato de que a Patrobras seja a única operadora de todo o conjunto de blocos na área do pré-sal, segundo o que está previsto e estabelecido no novo modelo de partilha dos recursos petrolíferos aprovados pela Câmara dos Deputados este mês.

De acordo com André Araújo, que também integra o Fórum de Petróleo e Gás organizado pelo Instituto Brasileiro de Executivos de Finanças do Rio, muito já foi falado sobre os benefícios de se contar com multioperadores atuando no Brasil. “A Shell é uma operadora eficiente, mas devemos nos adaptar à legislação vigente no país”, explicou o presidente da Shell.

Fonte: TN Petróleo

Autor(es):
Editora

facebook      twitter      google+

Petróleo & Gás
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Petróleo & Gás