Revestimentos resistentes à corrosãoOs revestimentos resistentes à corrosão são projetados para proteger componentes metálicos da degradação, dos fatores ambientais e das deformações de aplicações de alto estresse. Como os tipos de corrosão são enormes, os revestimentos resistentes à corrosão devem ser fabricados especificamente para combater as reações químicas entre diferentes metais e a água, o ar e o sal. A impureza de uma liga de metal pode por muitas vezes conduzir à sua própria falha, e os revestimentos resistentes à corrosão também devem ser trabalhados para neutralizar a composição desequilibrada do metal.

A liga de cromo-níquel é um revestimento resistente à corrosão e funciona bem com o aço, o cobre, o latão, e os substratos de zinco. Uma fina camada é aplicada através da galvanização e pode não só mudar a aparência estética, mas também aumentar a vida útil da peça contra agentes corrosivos e seus resultados danosos.

Como é feito o cromo-níquel: O elemento primário de um revestimento de cromo-níquel é o níquel, que é o componente que dá ao revestimento a sua espessura. Na composição do revestimento apenas 2% é de cromo. O níquel também é responsável por várias propriedades associadas ao revestimento, tais como a dureza e resistência à corrosão. Inicialmente o cromo era usado simplesmente para proteger o revestimento niquelado, aumentando a resistência geral à corrosão do revestimento, proporcionando uma maior proteção ao produto.

Revestimentos anti corrosãoÉ importante entender que existem diferentes tipos de cromo, e nem todos são adequados para serem usados em um revestimento de cromo-níquel. Há três formas de cromo: metálico, trivalente e cromo hexavalente. O cromo metálico é um componente utilizado no aço inoxidável, e em artigos chapeados com cromo. Cromo trivalente é usado para curtimento de couro, e, portanto, não tem relação com revestimentos de cromo-níquel. O cromo hexavalente é tóxico e contém substâncias cancerígenas, e muitas vezes é convertido em cromo trivalente ou em metal para que possa ser usado em aplicações industriais.

Cromo-níquel resistente à corrosão: Não é novidade que o cromo-níquel é um revestimento resistente à corrosão. Desde que o chapeamento de cromo começou em 1926, ele tem sido usado por sua resistência e dureza. Quando utilizado para revestir determinados metais, o substrato pode resistir a ambientes que normalmente não seriam capazes de tolerar, como a exposição extrema à chuva, água, sal e neve. O aço, que geralmente oxida quando confrontado por estes elementos, retêm sua força quando é revestido com o cromo-niquelado.

O cromo-niquelado é extremamente resistente à abrasão, uma característica que o torna útil na indústria automobilística, onde é usado para componentes que entrem em contato com restos secos da estrada, como areia, o gelo e à neve. Os itens que estão expostos ao contato constante, como grades, torneiras, puxadores, e maçanetas, também se beneficiam com o revestimento resistente à abrasão, pois permite não só suportar o uso diário, mas também mantém seu aspecto polido.

A dureza do cromo-níquel também significa que ele não ficará comprometido se o equipamento cromado for submetido a uma limpeza mais agressiva. Como resultado, instrumentos médicos e utensílios domésticos são capazes de cumprir o seu propósito e ainda resistir à corrosão. Além disso, os revestimentos de cromo-níquel são altamente resistentes ao calor, o que significa que eles podem ser esterilizados por métodos relacionados com o calor e utilizados em componentes que operam em altas temperaturas.

Também é possível projetar um revestimento para alcançar diferentes níveis de resistência à corrosão e aos diferentes estilos de acabamento. Para aplicações mais simples, onde a resistência à corrosão mínima é necessária, as especificações de revestimento podem ser adaptadas de modo a proporcionar o equilíbrio certo de cromo e níquel. Decidir com antecedência exatamente o propósito do revestimento servirá para selecionar a quantidade adequada de cada componente de revestimento de uma forma mais fácil e eficiente.

Autor(es): Flávio Saraiva

facebook      twitter      google+

Suprimentos Industriais
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Suprimentos Industriais