A China vai fechar siderúrgicas de pequeno porte e estimular a maior concentração de processamento de minério de ferro e de outros minerais na região Oeste do país, para aumentar os retornos sobre os recursos nacionais, afirmaram representantes governamentais.

O governo chinês atribui às usinas mais antigas e de menor escala a escassez de matérias-primas, como o carvão e o minério de ferro, que eleva a inflação. Há também a preocupação de que as usinas de baixa eficiência possam estar privando as concorrentes locais o acesso às matérias-primas.

A Comissão Nacional de Desenvolvimento e Reforma apresentou ao Conselho de Estado, o órgão máximo de governo da China, um conjunto de normas propostas para acelerar as desativações das siderúrgicas das províncias de Sichuan, Yunnan e outras, disse a jornalistas Li Zibin, vice-diretor da agência de desenvolvimento da região Oeste ligada à comissão.

Eficiência

As normas preliminares pretendem também elevar os investimentos em usinas de processamento mais eficientes. "Estamos tentando promover gradualmente que o processamento de minerais se realize em níveis mais próximos do consumidor final", afirmou Zibin.

"Os impostos das pequenas usinas de ferro e aço e das fábricas de cimento beneficiam os cofres de determinadas localidades", disse Li. "O fato de não levarem em consideração os interesses globais e de longo prazo do país elevou a inflação geral".

Autor(es): Gazeta Mercantil

facebook      twitter      google+

Empresas
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Empresas