Características do compressor de diafragmaUm compressor de diafragma é um dispositivo destinado a comprimir ou pressionar o ar atmosférico para o seu armazenamento ou uso imediato por meio de deslocamento de uma membrana flexível ou diafragma. Esta definição bastante técnica significa simplesmente que um compressor de diafragma é um equipamento que emprega a flexão de uma membrana de borracha ou silicone para comprimir o ar, impedindo o contato do ar com as partes móveis do equipamento, um fator essencial a fim que não haja contaminação do ar com os fluidos lubrificantes do compressor.

Os modelos de compressores de ar convencionais fazem uso de um arranjo de pistão e de equipamentos como o virabrequim, muito semelhante ao encontrado no motor do carro para comprimir o ar. Dentro da categoria de compressores de êmbolo, os tipos de compressores de diafragma, ou compressores de membrana como também são conhecidos, comprimem o ar devido ao fenômeno do deslocamento, atingindo pressões de até 300 MPa, vazões até uns 200 Nm3/h.

Seus principais componentes são: um cilindro, onde ocorre a compressão, válvulas de sucção ou de descarga que regulam o fluxo de entrada e de saída do ar do cilindro, o virabrequim, responsável por transformar o movimento rotacional do eixo do motor elétrico em linear, as membranas, que ajudam a comprimir o ar e a cruzeta, servindo como um guia o movimento do eixo do pistão.

Compressor de membrana

Uma das maneiras mais fáceis de demonstrar esses princípios é citando o exemplo de uma seringa de plástico vazia. Esta seringa, quando bloqueada com um dedo, tem seu êmbolo pressionado lentamente. Um aumento da tensão sobre o êmbolo será sentido nesse momento, devido à compressão da coluna de ar no tubo de seringa. Este fenômeno é o resultado do ar que está sendo movido ou deslocado por um objeto sólido.

Em um compressor de pistão convencional, a coluna de ar do pistão é comprimido da mesma forma que o ar em uma seringa, por exemplo. Quando o pistão atinge o topo do seu curso, uma válvula se abre, permitindo que o ar comprimido seja transferido em um tanque de pressão, onde é armazenado para uso posterior. Quando o pistão se move de volta para seu ponto mais baixo, esse movimento atrai mais ar para dentro do cilindro e o processo e compressão de ar começa novamente.

O deslocamento de ar resultante provoca a compressão do ar em uma câmara equipada com o mesmo tipo de válvula encontrado em um compressor de pistão convencional. Além das diferenças óbvias operacionais, o ciclo de compressão continua o mesmo. O compressor de diafragma é especialmente eficaz em lidar com gases corrosivos ou perigosos, em detrimento de sua característica de estanqueidade, em que o gás já comprimido mantém-se totalmente isolado, evitando riscos de haver mistura dos os lubrificantes do equipamento.

O compressor de diafragma industrial é usado em uma ampla gama de aplicações, já que os fabricantes de compressores desse modelo produzem desde mini compressores com 08/01 cv, capazes de produzir até 50 libras por polegada quadrada (PSI) de pressão contínua. O compressor de diafragma é particularmente adequado para aplicações como no caso de pintura de automóveis e pulverização de tintas até a compressão de gases tóxicos ou explosivos, devido ao fato de que o atrito entre metais é quase nulo.

Autor(es):
Editora

facebook      twitter      google+

Máquinas & Equipamentos
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Máquinas & Equipamentos