O que faz um engenheiro de alimentosUm engenheiro de alimentos possui uma grande diversidade de tarefas a cumprir e seu trabalho pode ser bastante amplo e variado. O trabalho de um engenheiro de alimentos está envolvido, por exemplo, com processamentos dos alimentos, com o desenvolvimento de novos alimentos, assim como o desenvolvimento e a criação de sistemas de fabricação, de comercialização, de armazenamento, refrigeração, transporte e conservação de todos os tipos de alimentos perecíveis e não perecíveis.

Pode-se dizer que a Engenharia de Alimentos é um campo multidisciplinar que aplica conhecimentos de ciências físicas, microbiologia e a educação em engenharia de alimentos e indústrias relacionadas. Também abrange muitos conceitos da engenharia agrícola e da engenharia química em relação aos princípios de produção dos produtos alimentícios. Os engenheiros de alimentos proporcionam a transferência de conhecimentos tecnológicos essenciais para o efetivo custo de produção e comercialização de produtos alimentares e serviços voltados ao setor de alimentos e bebidas.

Por ser um vasto campo de atividades, os formados em engenharia de alimentos podem atuar em empresas e indústrias envolvidas no processamento de alimentos, em maquinarias para produção de produtos alimentícios, empresas de embalagens, além de grandes supermercados, que muitas vezes contratam os profissionais formados nesse ramo de engenharia para que possam gerenciar a logística da empresa em termos de conservação, transporte e armazenamento adequado dos produtos. As empresas que projetam e constroem plantas de processamento de alimentos, bem como as empresas de consultoria, agências governamentais, empresas farmacêuticas e de saúde também contratam engenheiros de alimentos. Entre os seus domínios de conhecimento e ação são:

- pesquisa e desenvolvimento de novos alimentos, produtos biológicos e farmacêuticos.
- desenvolvimento e operação de sistemas de distribuição e empacotamento de alimentos;
- criação de projetos para operação sustentável de sistemas de resíduos;
- marketing e suporte técnico para fábricas.

Engenharia de alimentosPara seguir carreira em engenharia de alimentos, é preciso que os futuros profissionais tenham bastante familiaridade com disciplinas como matemática, física, química, ciências, ciências tecnológicas, estatística, genética, conhecimentos em saúde e higiene e biologia. Para os que já se formaram no curso de graduação em Engenharia de Alimentos, o complemento dos estudos é sempre o indicado.

No desenvolvimento de engenharia de alimentos, um dos muitos desafios é utilizar ferramentas tecnológicas modernas e conhecimentos nas áreas de ciência de materiais, programação, tecnologia de alimentos e nanotecnologia para desenvolver novos produtos e processos. Ao mesmo tempo, melhorar a qualidade e a segurança dos processos de produção e conservação dos alimentos continua a ser uma questão crítica no estudo de engenharia de alimentos.

Novos materiais de embalagem e técnicas mais modernas estão sendo desenvolvidas para proporcionar maior proteção aos alimentos, com base em tecnologias de preservação. Além disso, o controle dos processos de automação aparece regularmente entre as principais prioridades identificadas no ramo de engenharia de alimentos. Avançados sistemas de monitoramento e controle foram criados ao longo dos anos e continuam avançando para facilitar a automatização da fabricação de alimentos perecíveis.

Cabe lembrar que redução do consumo de energia e a minimização de problemas ambientais são questões importantes que ainda fazem parte da preocupação de muitas empresas e indústrias do setor de alimentos. Por isso, elas buscam um progresso significativo para lidar com a gestão de resíduos, a utilização eficiente de energia e redução de efluentes e emissões na produção de alimentos.

Autor(es):
Editora

facebook      twitter      google+

Carreira Industrial
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Carreira Industrial