Exame audiométrico em segurança do trabalhoO exame audiométrico em segurança do trabalho, ou avaliação audiométrica, avalia e monitora as condições de audição de um empregado que está exposto aos ruídos operacionais, ou seja, durante o tempo que está exercendo suas funções no trabalho. Esse tipo de exame de saúde ocupacional também fornece uma oportunidade para que os empregadores possam educar seus funcionários sobre a necessidade e as formas de proteger a audição.

Embora muitas pessoas não fiquem atentas à própria saúde, é comum que os indivíduos que se expõem a ruídos muito elevados só percebam que estão perdendo a audição quando não conseguem mais ouvir o rádio, entender o que se diz na TV e assim por diante. De acordo com informações da Organização Mundial de Saúde (OMS), mais de 15 milhões de brasileiros têm apresentado sinais de diferentes graus de surdez, contudo, apenas 40% reconhecem que têm a doença. Muitos demoram até seis anos para procurar ajuda médica, ou por falta de informação, por vergonha e pelo preconceito.

Por essa razão, cabe ao empregador desenvolver, implementar e manter um programa de testes audiométricos eficientes na empresa, abrangendo todos os funcionários, mesmo aqueles que não estejam em contato freqüente com os ruídos sonoros, como no caso dos operários que atuam no chão de fábrica.

Testes audiométricosAlguns dos elementos importantes dentro do programa incluem audiogramas básicos, audiogramas anuais, treinamentos e procedimentos de acompanhamento dos funcionários. Vale destacar que esses testes audiométricos precisam estar sempre disponíveis aos trabalhadores, sem custo adicionais para todos os funcionários que estão expostos a um nível de ruídos acima de 85 dB (decibéis), por um período de oito horas diárias.

Mais do que a reparação de possíveis danos auditivos, o PCA busca sempre a prevenção desses danos e conservação da saúde do funcionário. E por mais que a empresa tenha conte com o trabalho eficaz do profissional de segurança do trabalho, não fica descartada a necessidade de um acompanhamento específico também de fonoaudiólogos, otorrinolaringologistas ou outro médico responsável pelo programa. No entanto, tanto os profissionais de nível superior quanto os técnicos treinados podem realizar testes de audiometria.

É importante salientar que o profissional responsável pelo programa não precisa estar presente quando um técnico qualificado realiza os testes. Contudo, as responsabilidades deste profissional incluem a supervisão do programa e o trabalho dos técnicos, além da revisão dos problemas com os audiogramas, bem como a determinação dos encaminhamentos necessários.

O encaminhamento ocorreria na condição de o trabalhador necessitar de um acompanhamento para exames de análise posteriores quando os resultados dos testes são questionáveis ou insatisfatórios. Caso o teste adicional se mostre fundamental ou se a entidade patronal suspeitar que o funcionário sofre de alguma patologia clínica relacionada à audição e que tenha sido causada ou agravada pela falta de uso de protetores auditivos, fica à cargo do empregador encaminhar o trabalhador a uma clínica especializada para demais testes otológicos a fim de assegurar a manutenção da saúde e da qualidade de vida do trabalhador.


Autor(es):
Editora

facebook      twitter      google+

Segurança do Trabalho
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Segurança do Trabalho