A presidenta da República, Dilma Rousseff, negou nesta quarta-feira (12/01), em Brasília, os rumores publicados pela imprensa de que o presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli de Azevedo, seria substituído pelo presidente do BNDES, Luciano Coutinho. Rousseff confirmou que Gabrielli permanecerá no comando da Petrobras.

"Não há possibilidade (de substituição de Gabrielli), porque Coutinho é muito bom no que faz, da mesma forma que o Gabrielli também é. Às vezes eu me pergunto quem ganha com notícias como esta", disse a presidenta.

Fundada em 1953, a Petrobras tem mais de 100 plataformas de produção, 16 refinarias, 30.000 quilômetros de dutos e mais de 6.000 estações de serviço. As reservas provadas da Petrobras estão em torno de 14 bilhões de barris de petróleo, um número que deverá duplicar nos próximos anos. Com a descoberta de petróleo e gás na região do pré-sal, o Brasil pode se tornar o quarto maior produtor de petróleo do mundo em 2030.

Autor(es):
Editora

facebook      twitter      google+

Petróleo & Gás
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Petróleo & Gás