Águas residuais e perigos do gás tóxico na indústria alimentíciaA produção de alta qualidade sanitária dos alimentos, frutas, verduras, bebidas, laticínios e produtos à base de carne, muitas vezes, requer o uso de equipamentos e processos que podem envolver combustíveis e gases tóxicos. Os perigos do gás tóxico na indústria alimentícia e outras substâncias nem sempre são óbvios. Até mesmo a água residual é um excelente exemplo.

O processamento dos frutos, legumes e produtos lácteos, bem como carnes, requer o uso de água. A água é inofensiva - certo? Alguns desses processos de alimentos, no entanto, exigem grandes quantidades de água. Depois que a água é utilizada no processo principal de fabricação do alimento, ela é normalmente tratada para reuso.

As estações de tratamento de águas residuais são comuns na indústria de alimentos. Mas elas podem representar um terreno fértil para a produção de sulfeto de hidrogênio e de gases tóxicos e combustíveis de gás metano. A produção descontrolada desses gases pode representar graves perigos ambientais, bem como oferece riscos de explosões e incêndios destrutivos, o que acaba afetando também os trabalhadores.

Estação de tratamento de águas residuais na indústria de alimentosPara atender às normas ambientais e de saúde, assim como cumprir com as exigências de segurança do trabalho, a indústria de alimentos depende de redes de tratamento químico de esgoto, além de haver a necessidade também de manterem sistemas eficazes de queima de gás. Entretanto, se essas empresas não estiverem em conformidade com a legislação, elas podem ter de arcar com custos elevados e ainda contam com o risco de acabarem se tornando responsáveis por acidentes gravíssimos. Contudo, para contornar esse tipo de problema, o mais adequado é instalar adequados sistemas de monitoramento de gases tóxicos e de combustível.

Pode-se dizer também que a indústria de alimentos depende de muitos processos complexos e outros modelos de equipamentos, como incineradores, caldeiras, fornos e secadores de refrigeração, os quais oferecem perigos. No entanto, o monitoramento de segurança adequado dos gases tóxicos com uso de equipamentos e procedimentos especiais, principalmente com o uso de detectores de gases e medidores de nível de gases tóxicos, é fundamental para proteger os trabalhadores de substâncias como o amoníaco, o cloro, o dióxido de carbono, a deficiência de oxigênio e muito mais. É válido lembrar que o uso de equipamentos de proteção, incluindo máscaras e respiradores, faz toda a diferença em manter a qualidade de vida do trabalhador do setor industrial.

Autor(es):
Editora

facebook      twitter      google+

Segurança do Trabalho
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Segurança do Trabalho