Gerador de energia eólicaUm gerador de energia eólica é qualquer dispositivo que converte a energia do vento em uma forma útil de energia. O tipo mais comum de gerador de energia eólica é uma turbina eólica de três pás, que transforma a energia do vento em eletricidade. O gerador de energia eólica está se tornando uma forma cada vez mais popular da geração de energia, especialmente porque muitos países já utilizam essas alternativas e se afastam cada dia mais do uso intenso das fontes de energia tradicionais e do petróleo e outros combustíveis fósseis.

Um moinho de vento diretamente ligado e conectado a uma bomba de água ou um processador de grãos também pode ser encarado como um gerador de energia eólica. Este tipo de gerador de energia eólica era utilizado no século 2 a.C., na antiga Pérsia, difundindo-se em todo o mundo ao longo dos milênios seguintes.

Contudo, um gerador de energia eólica poderia ser observado apenas como um dispositivo que transforma a energia do vento em eletricidade. Nesse sentido, os primeiros dispositivos apareceram no final do século 19. Até o final da primeira década do século 20, havia cerca de 100 geradores elétricos ligados aos moinhos de vento nos Estados Unidos, com capacidade de produzir até 25 kW. Ao longo dos anos 1920 e 1930 o gerador de energia eólica continuou a crescer em popularidade nos Estados Unidos, atuando como uma fonte de pequenas quantidades de energia elétrica em áreas rurais que não tinham vínculo com qualquer tipo de rede centralizada de energia.

Turbina eólicaCom o advento de redes elétricas mais robustas, alimentadas por carvão, além das usinas nucleares, o uso do gerador de energia eólica diminuiu nos Estados Unidos. Apesar de ainda ser uma máquina utilizada na década de 1960 e 1970 nas fazendas para tarefas como o bombeamento de água, os tipos de geradores poucos foram realmente utilizados para produzir eletricidade. Mas na década de 1980 essa realidade começou a mudar, com o gerador de energia eólica moderna surgindo e aumentando o interesse em fontes de energia alternativas ao petróleo.

O mais moderno gerador de energia eólica hoje em dia é composto por um eixo horizontal, com três lâminas. O gerador realiza mudanças de direção para enfrentar o vento, sendo controlado por um simples computador. Eles são projetados para capturar mais eficientemente a energia do vento, como o excesso dele ou mesmo em condições de pouca ventilação. Um gerador de energia eólica moderna é geralmente instalado em uma plataforma de 60 a 90 metros de altura, e as lâminas possuem entre 18 e 40 metros de comprimento. A maioria dos geradores conta com velocidades variáveis, permitindo-lhes um melhor aproveitamento do vento. Este modelo de gerador de energia eólica pode ser desligado manualmente, se a velocidade do vento ficar demasiadamente alta a fim de garantir que nenhum dano seja causado ao equipamento.

Energia eólica

Atualmente, apenas cerca de 1% da produção total de energia do mundo, ou cerca de 95 GW, é decorrente da energia eólica. Alguns países têm investido muito mais em energia eólica, no entanto, países como Portugal e Espanha, usam a energia eólica para suprir aproximadamente 10% das suas necessidades de energia através do vento. A Dinamarca utiliza cerca de um quinto de sua energia através do vento, e países como a Irlanda e a Alemanha produzem mais de 5 % de sua energia através do vento.

No Brasil, de acordo com dados preliminares do Balanço Energético Nacional de 2009, as fontes de energias renováveis representaram mais de 85% de toda a energia produzida e consumida em território nacional. A pesquisa, realizado pela Empresa de Pesquisa Energética, identificou que o Brasil começou a concentrar seus esforços no desenvolvimento de matrizes alternativas energéticas, especialmente com o uso do etanol. Em 2009, o Brasil realizou seu primeiro leilão de energia eólica. Segundo a Associação Brasileira de Energia Eólica, ABEEólica, a produção de energia eólica no Brasil deve se ampliar em 320%, isso porque além das 930 MW de energia produzidos pelas usinas de 50 parques, em 2011, deverão ser gerados mais 510 MW por parte de 14 parques eólicos, o resulta em um total de 1.440 MW.

Autor(es):
Editora

facebook      twitter      google+

Máquinas & Equipamentos
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Máquinas & Equipamentos