A Toyota divulgou hoje, 24 de janeiro, que as vendas do grupo em 2010 aumentaram e que fechou ao ano passado em alta, permitindo que a empresa conservasse seu título de maior montadora do mundo, apesar de uma crise de segurança global que prejudicou a imagem de marca Toyota na indústria de automóveis.

Mas analistas alertam que, depois de um período de intenso recall de milhões de veículos, uma onda de processos judiciais e multas de registro, a empresa é provável que a companhia lute para reconquistar a confiança dos consumidores no exterior.

Em 2008, a Toyota terminou com o reinado de 77 anos da General Motors como maior montadora do mundo, mas a estrada tem sido bastante acidentada para a gigante japonesa, diante do impacto da crise econômica de 2008.

Apesar desses desafios, as vendas globais da Toyota subiram 8% em relação ao ano de 2009, o que representa um total de 8,418 milhão de veículos vendidos a mais."Ser o número um em termos de vendas não é importante para nós", disse o porta-voz da Toyota, Paul Nolasco. "Nosso objetivo é nos tornarmos o número 1 perante o cliente, em termos de serviço e satisfação do cliente”.

O grupo Toyota, incluindo o pequeno produtor de carros Daihatsu Motor e a fabricante de caminhões Hino Motors, viu suas vendas japonesas saltarem 10%, enquanto as vendas externas subiram 7%. A Toyota Motor vendeu apenas 7,528 milhões de veículos, superior em 8%, se comparado ao ano de 2009.

O carro híbrido Prius da marca Toyota quebrou o recorde de vendas japonesas considerando um modelo único de carro em 2010, ajudado por um subsídio do governo popular para veículos verdes, de acordo com um grupo industrial japonês.

Autor(es):
Editora

facebook      twitter      google+

Empresas
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Empresas