Detectores de gás natural em residências Embora o gás natural seja comumente usado em residências para produzir o gás de cozinha, calor, e água quente, o vazamento de gás pode apresentar muitos riscos. A maioria dos tipos de gases naturais em uma casa ou são de metano ou relacionados com metano, sendo inodoros e também altamente inflamáveis. As empresas de gás, muitas vezes incluem um composto baseado em enxofre no abastecimento do gás para facilitar a identificação do vazamento pelo cheiro, mas outras medidas devem ser tomadas, como a instalação de detectores de gás para fornecer um aviso adequado. Por isso, é importante que os detectores de gás sejam selecionados com cuidado e devidamente instalados em local apropriado.

Ao selecionar um detector de gás para uso doméstico, algumas considerações devem ser observadas, tais como preço, instalação e recursos disponíveis. Outros detalhes a serem pensados incluem o tipo de alarme, o baixo limite inferior de explosão (LEL), localização do detector, a ativação do alarme e manutenção.

Tipos de alarme
Como os detectores de gás podem ser de vários tipos, tais como detectores de gás combustível e detectores de monóxido de carbono, é essencial selecionar um que execute a função apropriada e faça soar um alarme eficaz. Nem todos os alarmes emitem um som, alguns apenas ativam uma luz que fica piscando. Escolher um alarme que tenha uma função adequada é tão importante quanto o local da instalação que deverá ser visível e ser facilmente escutado.

Limite inferior de explosão (LEL)
LEL de um gás é a menor quantidade de gás presente necessária para acender, queimar ou causar uma explosão. Os detectores de gás, muitas vezes dependem de óxido de metais aquecidos, diminuindo a temperatura de combustão de gases combustíveis, fazendo com que queimem em uma temperatura mais baixa e em quantidades menores. Se o gás está presente o suficiente para alcançar o LEL, um alarme soará indicando que o gás está alcançando um nível potencialmente perigoso, uma vez que o gás ultrapasse seu LEL o potencial risco de fogo ou intoxicação se torna cada vez mais elevado.

Detectores de gás naturalLocal do detector de gás
Para que os detectores de gás sirvam eficazmente a sua finalidade devem ser instalados em locais onde possam ser vistos, ouvidos, e detectados caso ocorra um potencial vazamento. Muitas vezes, os detectores são acompanhados de manuais com dicas úteis do local ideal para serem instalados aumentando a eficiência global do detector.

Ativação de alarme
Ao selecionar um detector de gás, é importante pensar em outros fatores ambientais que podem influenciar a capacidade do alarme ser ativado. A fumaça do cigarro, por exemplo, pode levar a um falso alerta e ativar o alarme desnecessariamente. A umidade é outro fator que pode influenciar a ativação do alarme. Além disso, ao escolher o produto é bom verificar a sensibilidade do alarme. Um alarme que é acionado a um nível inferior de gás vai ativar mais cedo do que um alarme menos sensíveis com maior LEL.

Manutenção
De um modo geral, os detectores de gás domésticos são operados a bateria ou dependem de uma bateria back-up de sistema de volta. Para garantir que o detector está funcionando corretamente, muitos fabricantes incluem também um recurso de teste, que ativará o alarme assim que o botão de teste do alarme é pressionado. Verificar o manual vai ajudar a se informar a respeito de quando e quantas vezes o detector deve ser limpo, testado e as mudanças de baterias.

Além de garantir que o alarme esteja funcionando corretamente, é importante também verificar a funcionalidade do sensor. O sensor é a parte do detector que identifica os níveis do gás. Se o sensor é ineficaz, o alarme pode não ativar, sendo assim é essencial a manutenção e verificações rotineiras também do sensor.

Às vezes, o dispositivo terá de ser calibrado a fim de garantir que o detector forneça medições precisas e exatas. Quando comprar o aparelho pergunte se ele já está calibrado, o que pode ajudar a determinar se o modelo específico é adequado para a aplicação pretendida. Se a calibração deve ser realizada, indagar qual empresa presta o serviço e com que frequência o detector deve ser verificado.

Autor(es): Flávio Saraiva

facebook      twitter      google+

Controle & Instrumentação
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Controle & Instrumentação