Preços do petróleo no 1º semestre de 2011 podem ser voláteis, diz GabrielliOs preços do petróleo tendem a ser altamente voláteis no primeiro semestre de 2011, mas os mercados podem ser atenuados no segundo trimestre, disse o presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli, em entrevista no último sábado, 29 de janeiro.

"Acho que vamos enfrentar uma volatilidade muito grande no primeiro semestre deste ano e no segundo semestre vamos ver um pouco de abrandamento dos mercados. No longo prazo, trabalharemos com grande variação de preços, de 65 dólares para 85 dólares (o barril)", disse Gabrielli à Reuters Insider.

Gabrielli também disse esperar que a China continue mantendo um crescimento muito forte na demanda de petróleo e se recusou a comentar se a Petrobras compraria a participação de 33% que a petrolífera italiana Eni, detém na petrolífera portuguesa Galp.

O negócio pode ampliar o acesso da Petrobras nos campos em águas profundas ao largo da costa portuguesa e ajudar a conquistar mais espaço nos mercados europeus. O presidente da Petrobras disse que mantém a expectativa de que a produção petrolífera da companhia aumente cerca de 5% este ano e acrescentou que a empresa mantém operações em Cuba, mas se recusou a comentar se a Petrobras irá abandonar os projetos que desenvolve por lá. "Temos algumas operações no montante e a jusante, em Cuba. Estamos discutindo algumas operações a jusante", disse ele.

Sobre o pré-sal

Gabrielli disse que o desenvolvimento rápido das reservas maciças de petróleo do Brasil em águas profundas pode prejudicar outros setores da maior economia da América Latina em sua luta para competir em termos de trabalho, recursos e capital.

A região do pré-sal tem rendido ao país uma das maiores reservas de petróleo do mundo, localizadas em águas profundas. Desde que a Petrobras anunciou o campo de Tupi, em 2007, foram descobertos de 5 a 8 bilhões de barris de petróleo recuperável.

A faixa inteira poderia conter mais de 50 bilhões de barris. A Petrobras já possui o maior orçamento de investimento em relação a qualquer um dos seus rivais globais no setor de petróleo, com 224 milhões de dólares previstos, principalmente para desenvolver a região do pré-sal.

Autor(es):
Editora

facebook      twitter      google+

Petróleo & Gás
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Petróleo & Gás