A gigante sueca de engenharia ABB confirmou neste dia 1º de fevereiro que fechou fábricas no Egito, em caráter temporário, devido à instabilidade política no país, o que gerou vários motins e muita violência.

"Como precaução, as plantas industriais estão com suas atividades paralisadas temporariamente", disse um porta-voz do grupo. A ABB emprega cerca de 1.600 pessoas no país, onde obtém um faturamento anual de cerca de 300 milhões de dólares, construindo equipamentos de geração de energia e robôs industriais.

Centenas de milhares de egípcios se reuniram nesta terça-feira, 1º de fevereiro, para o maior dia de protestos durante a campanha para derrubar o presidente Hosni Mubarak.

Sobre a ABB

A ABB é líder global em tecnologias de potência e de automação que proporcionam aos seus clientes industriais e de concessionárias a melhoria na performance de produção, enquanto reduzem os impactos ambientais de suas operações. A ABB opera em mais de 100 países, com 87 escritórios espalhados pelo mundo para dar suporte aos seus clientes globais e locais.

Autor(es):
Editora

facebook      twitter      google+

Empresas
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Empresas