A Electrolux, segunda maior empresa do mundo em produção de aparelhos domésticos, confirmou no último dia 02 de fevereiro que seus lucros e dividendos anuais subiram mais de 50%. Contudo, em 2011 deverá ocorrer apenas "modesto" avanço em meio aos crescentes custos de matérias-primas. Graças à recuperação econômica observada em muitos países no ano passado, bem como ao fechamento de várias fábricas, a empresa sueca afirmou que seu lucro líquido saltou em 53% (627 milhões de dólares americanos) no ano passado.

"A demanda em nossos maiores mercados foi um pouco recuperada em 2010", explicou a nova CEO da companhia, Keith McLoughlin, que, em seu relatório, descreveu os resultados do ano inteiro como "o melhor para a Electrolux", mas advertiu que o mercado "continua sendo muito competitivo".

"Eu vejo muito boas oportunidades daqui para frente a fim de que possamos continuar a fornecer um alto retorno aos nossos acionistas", salientou McLoughlin, sucessora de Hans Straaberg no comando da empresa desde o início deste ano. No entanto, a empresa viu o valor de suas ações despencar em mais de 5%, poucos minutos de começar a negociar na Bolsa de Estocolmo, com os observadores insinuando que os dividendos menores do que o esperado eram os culpados por essa queda nas ações.

Autor(es):
Editora

facebook      twitter      google+

Empresas
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Empresas