Nesta quinta-feira, 03 de fevereiro, a Nestlé divulgou a inauguração de uma fábrica na Nigéria, nação mais populosa da África. A nova unidade de expansão destinada aos mercados emergentes do mundo recebeu um investimento de US $ 80 milhões. A África representará 3% das vendas da multinacional com sede na Suíça e os planos são de dobrar esse número na virada da década.

"Uma grande parte do nosso crescimento, obviamente, vêm de mercados emergentes", disse o CEO da Nestlé, Paul Bulcke. "A África tem muitos consumidores emergentes." Lembrando que a população africana representa 15% do total mundial, e deverá crescer 50% até o ano de 2030.

O vice-presidente nigeriano Namadi Sambo participou da cerimônia de abertura da fábrica que irá empregar 180 pessoas. A nova fábrica localizada em inNigeria, sudoeste do Estado de Ogun, é dedicada à produção de temperos de saber reforçado a quase todos os guisados na Nigéria e em muitas partes da África Ocidental.

Bulcke informou também que a Nestlé planeja investir US $ 1 bilhão no continente ao longo dos próximos dois anos para a construção de novas fábricas em Angola, República Democrática do Congo e Moçambique, entre outros. A multinacional tem operações em 27 países africanos, com seu maior mercado na África do Sul, seguido pela Nigéria.

África, com um bilhão de pessoas, é um "continente de possibilidades ilimitadas", enfatizou Paul Bulcke. "A Nigéria tem um bom mercado interno, bem como conta com recursos", explicou. "Nós vemos a Nigéria como um fator de crescimento importante de desenvolvimento da África”.

As empresas enfrentam grandes obstáculos na Nigéria, rica em petróleo, incluindo o fornecimento de eletricidade, além da corrupção enraizada, mas aquelas capazes de superar os desafios podem conquistar um grande mercado.

Autor(es):
Editora

facebook      twitter      google+

Empresas
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Empresas