Nesta sexta-feira, 18 de fevereiro, a Ford confirmou que irá substituir a Fiat em uma joint venture com um grupo russo de montagem de automóveis, que se privilegia de uma posição estratégica no mercado de automóveis em expansão pós-soviético. A segunda maior montadora de automóveis da Rússia, a Sollers, tem sido o foco da crescente atenção internacional após desenvolver uma reputação de ser um parceiro fiável para os demais fabricantes de automóveis, como a sul-coreana SsangYong e a japonesa Isuzu.

A Sollers começou a produzir automóveis Fiat em 2006 depois de assinar um acordo com a empresa italiana em fevereiro de 2010, em uma cerimônia que contou com a presença do então primeiro-ministro Vladimir Putin. Mas a joint-venture entre a Sollers e a Fiat foi desfeita sem uma explicação.

Sollers e da Fiat informaram que a partir de agora irão "seguir estratégias independentes para desenvolver as suas respectivas presenças na Rússia". Já era esperada a construção de até 500 mil carros por ano pela joint-venture, com base em investimentos de 2,4 bilhões de euros (EUA $ 3,3 bilhões), mas, rapidamente, a montadora Sollers Naberezhnye Chelny anunciou que havia encontrado um novo parceiro estratégico, a Ford.

A Ford se tornou a primeira montadora estrangeira a lançar a sua própria fábrica na Rússia em 2002 e tem buscado ampliar sua presença no lucrativo mercado pós-soviético desde então. A Sollers disse que a joint venture será chamado de Ford-Sollers, focando no fabrico e venda de automóveis Ford na Rússia.

Ambas as empresas assinaram um acordo, mas foram fornecidos poucos detalhes sobre a negociação. Mas o CEO da Ford da Europa, Stephen Odell, disse que a joint venture é "uma grande oportunidade" e que iria isto iria alavancar os negócios da empresa na indústria automobilística russa.

Autor(es):
Editora

facebook      twitter      google+

Empresas
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Empresas