Volvo investirá US $ 11 bilhões nos próximos cinco anosDe propriedade chinesa, a montadora Volvo confirmou nesta sexta-feira,25 de fevereiro, que a montadora espera se tornar uma marca de luxo global e transformar a China numa grande base de produção, investindo US $ 11 mil milhões nos próximos cinco anos.

A companhia com sede na Suécia, que foi comprada pela chinesa Geely ano passado, planeja construir uma nova fábrica de montagem na cidade de Chengdu, na região sudoeste e, possivelmente, outra unidade em Daqing, no nordeste da China, medidas que expandem suas operações no país asiático, disse o executivo-chefe Stefan Jacoby.

A Volvo quer aumentar as vendas anuais de 800 mil carros globalmente até 2020 - mais do que o dobro dos atuais 373 mil vendidos no ano passado - com a metade desse crescimento vindo da China, o mercado o maior automobilístico do mundo, enfatizou Jacoby.

GeelyA Geely, que comprou a Volvo da Ford em agosto por US $ 1,5 bilhões, afirmou em setembro que planejava aumentar as vendas da Volvo para 300.000 carros por ano somente na China. Jacoby explicou, no entanto, que o objetivo da empresa chinesa era de vender 200.000 unidades em 2015, quase sete vezes mais do que foi vendido há um ano.

A companhia disse que também pretende ter 20% do mercado chinês de automóveis de luxo até 2015, mas não forneceu um número para a sua atual quota. "Estamos no meio de uma grande transição, uma grande transformação. Estamos redefinindo a marca", salientou Jacoby em uma entrevista ao Wall Street Journal.

Opresidente da Geely, Li Shufu, que também é presidente da Volvo, disse que a empresa sueca estava pensando em construir uma fábrica de montagem de terceiros, possivelmente, no leste da China. "O ano de 2011 é muito importante para a Volvo e estamos comprometidos em fornecer produtos muito atrativos e serviços de primeira classe para os nossos clientes na China", disse Li. "Como a mais global, a Volvo luxo está à frente de nós”.

Volvo espera até o início de 2013 para ver os primeiros carros saindo da linha de montagem em Chengdu, que terá uma capacidade inicial de produção de cerca de 100.000 unidades por ano, contou Jacoby. Não foram fornecidos detalhes sobre a planta industrial em Daqing. Um novo modelo será produzido na fábrica de Chengdu, segundo disse o vice-presidente sênior de relações públicas, Olle Axelson.

Autor(es):
Editora

facebook      twitter      google+

Empresas
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Empresas