Nesta terça-feira, 22, a Honda e a Toyota disseram que adiaram os planos para reiniciar as operações de montagem em suas plantas industriais no Japão por causa da falta de peças necessárias, já que a cadeia de abastecimento foi prejudicada e atingida por um forte terremoto e um tsunami.

A Toyota afirmou o adiamento nos planos de reiniciar a produção de veículos até o dia 26 de março. A montadora não dispõe de peças, tais como aparelhos eletrônicos e produtos de borracha e resina. A suspensão dos trabalhos de montagem de automóveis vai afetar 140 mil unidades, segundo um porta-voz da empresa.

A Toyota começou a produzir peças de reposição para o mercado interno em 27 de março, além de peças para a produção no exterior em 21 de março, mas tem adiado o começo das operações de montagem de veículos desde o terremoto de 9.0 graus de magnitude e do tsunami, ocorridos em 11 de março.

A interrupção de fornecimento das cadeias de abastecimento tinha levado a Honda a suspender a produção até 23 de março, mas a montadora já prorrogou a suspensão da produção de automóveis acabados e motocicletas em três plantas até 27 de março. Quanto a saber se as operações serão retomadas em 28 de março, a Honda disse que vai "repensar suas decisões sobre o estado da recuperação da sociedade japonesa como um todo, bem como sobre o fornecimento de peças".

As exportações de componentes principais e de equipamento cruciais utilizados no exterior para a montagem de peças, como pastilhas de silício, telas de cristal líquido e aparelhos elétricos, também foram atingidas, provocando ondas de crise nos mercados mundiais.

Autor(es):
Editora

facebook      twitter      google+

Empresas
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Empresas