Em prol da modernização tecnológica da aciaria 2 da usina de Ipatinga, em Minas Gerais, a Usiminas está investindo R$ 152 milhões. Como uma estratégia adotada pela companhia siderúrgica de agregar valor aos produtos e serviços oferecidos pela empresa, todo o capital será destinado na instalação do desgaseificador a vácuo nº3 (RH-3), elevando a produção de aço líquido desgaseificado de 1 milhão de toneladas/ano para 1,8 milhão de toneladas/ano, representando um aumento de 80%.

O aço desgaseificado, atualmente, é fabricado pelo RH-2 na usina de Ipatinga, que permanecerá em operação, e será aproveitado na nova linha de galvanização a entrar em funcionamento no 1º semestre de 2011, e na linha de produtos Sincron, que começa a ser fabricada ainda em 2011 e é própria para uso em oleodutos, no setor naval e em gasodutos.

Já no segundo semestre de 2011 o RH-3 deverá dar início às operações. Uma joint venture formada pela Usiminas Mecânica e a Nippon Engenharia (responsável pelo projeto básico do equipamento) irá fornecer todos os equipamentos, realizará testes e fará a montagem do desgaseificador a vácuo nº3.

Sobre o método de desgaseificação

A principal vantagem do método de desgaseificação é que ele permite enobrecer o produto final. Em comparação com o aço galvanizado, essa técnica oferece a possibilidade de aumentar a resistência mecânica e amplia a estampabilidade do produto. Em relação à chapa grossa, produto produzido pela Usiminas, a tecnologia de desgaseificação eleva a limpidez do aço, o que facilita ao atendimento dos pré-requisitos do mercado de prospecção de petróleo na região do pré-sal brasileiro.

Autor(es):
Editora

facebook      twitter      google+

Empresas
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Empresas