A Volvo, uma das maiores montadoras do mundo, agora também propriedade da Geely da China, afirmou nesta terça-feira, 29 de março, que vai contratar 1.200 novos empregados, a maioria engenheiros, para suprir a demanda de produção do próximo ano e desenvolvimento de carros elétricos.

"A maioria dos novos recrutamentos envolverá a contratação de engenheiros para as áreas de pesquisa e desenvolvimento, setores mais carentes da empresa, entre outras coisas novas competências no domínio da eletrificação", disse a empresa.

Cerca de 1.000 pessoas, incluindo 900 engenheiros serão contratados na Suécia, enquanto 200 novos funcionários serão contratados para trabalhar na maior fábrica da Volvo em Ghent, na Bélgica. A Volvo empregava cerca de 19.500 pessoas até final de 2010, cerca de 12.900 na Suécia e em 4500 na Bélgica.

O número de empregados da Volvo diminuiu fortemente durante a crise na indústria automobilística em 2008 e 2009. Em 2007, cerca de 24.400 pessoas trabalhavam para a Volvo.

Mas as vendas recuperaram 11% no ano passado, e a Geely da China, que comprou a Volvo da Ford, em agosto de 2010, espera dobrar as vendasda empresa  para os próximos 10 anos, principalmente para o mercado chinês.

A companhia chinesa espera que as vendas totais da Volvo possa, atingir 800 mil até 2020, em comparação com os atuais 373.525 carros produzidos em 2010. Para alcançar sua meta, a empresa planeja investir US $ 11 bilhões no mercado ao longo dos próximos cinco anos, além de abrir uma fábrica lá em 2012 ou 2013.

Autor(es):
Editora

facebook      twitter      google+

Empresas
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Empresas