General Motors: Crescimento das vendas está mais lentoA General Motors, maior montadora estrangeira na China, afirmou no último sábado, 02 de março, que seu crescimento de vendas no maior mercado automotivo do mundo desacelerou acentuadamente no primeiro trimestre deste ano, em comparação com o mesmo período do ano passado. A empresa vendeu 685.583 veículos nos três primeiros meses de 2011, exatamente 10% a mais que durante os três primeiros meses de 2010, o que é considerado uma baixa percentagem para os executivos da montadora.

A GM afirmou que vendeu 233.014 veículos na China no mês de fevereiro deste ano, contra 230.048 veículos em março do ano passado, um aumento de apenas 1,3%. O abrandamento no crescimento do mercado, previsto por analistas, é visto como uma consequência do fim dos incentivos oferecidos pelo governo chinês durante a crise financeira 2008-2009.

GM China"A GM teve um bom mês e um sólido começo de ano, apesar do vencimento de incentivos do governo no início de 2011 e as consequências do trágico terremoto e do tsunami no Japão", disse Kevin Wale, presidente da GM China. Ele disse que o grupo e suas joint ventures na China têm sido capazes de enfrentar os desafios da cadeia de abastecimento causados pela catástrofe japonesa.

O mercado em expansão da China tem se tornado cada vez mais importante para a GM, especialmente porque a demanda se enfraquece no Estados Unidos. A China, onde as operações internacionais da GM estão baseadas, ultrapassou os Estados Unidos como maior mercado de automóveis do mundo em 2009.

As vendas da GM na China no ano passado aumentaram 28,8% ano-a-ano, batendo um recorde anual de 2,35 milhões de veículos, ultrapassando as vendas nos Estados Unidos. As vendas de automóveis na China cresceram mais de 32% em 2010 - 18.060.000 unidades -, segundo a Associação Chinesa de Fabricantes de Automóveis (CAAM).

A previsão da CAAM é que a produção e as vendas cresçam a um ritmo mais constante neste ano, com taxas entre 10% e 15%, após os impostos de compra para carros pequenos aumentarem para 10%. A cidade de Pequim reduziu o número de novas matrículas permitidas na capital. A GM tem várias joint ventures na China, incluindo a Shanghai General Motors, em uma parceria com a maior montadora chinesa, a SAIC Motor.

Autor(es):
Editora

facebook      twitter      google+

Empresas
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Empresas