Freescale Semicondutores decidiu não reabrir sua fábrica em Sendai depois do terremoto e do tsunami no nordeste do Japão em 11 de março, tragédias que deixaram a unidade gravemente danificada. A planta, que tem 600 funcionários, que já havia fechado em dezembro do ano passado.

"Em razão das preocupações em torno da segurança de funcionários, dos danos à infra-estrutura e outros serviços básicos na região, especialmente pelo risco de inúmeros abalos maiores, a Freescale decidiu adiar a reabertura de sua instalação, e permanecerá com baixo nível operacional necessária para a produção de pastilhas", disse a empresa em 06 de abril .

Com as tragédias naturais, a planta industrial teve suas operações imediatamente cessadas após o terremoto atingir a costa de Sendai, quando a empresa precisou evacuar seus funcionários do local.

Rich Beyer, CEO da Freescale, disse que a empresa teria de indenizar os seus funcionários que trabalham em Sendai, pagando seus salários "por um período prolongado de tempo", juntamente com um pacote de demissão "integral".

A instalação da Freescale em Sendai produz microcontroladores, circuitos analógicos (circuitos integrados) e produtos de sensores. Criada em 1987, foi originalmente concebida como uma joint venture entre a Toshiba e a Motorola. Então, o departamento de produtos semicondutores da Motorola, hoje Freescale, adquiriu a planta em 1999.

Autor(es):
Editora

facebook      twitter      google+

Empresas
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Empresas