Engenharia naval: Um campo promissorA área de engenharia que lida com a concepção, a fabricação e os métodos de operações em navios, o que abrange também a manutenção de máquinas e equipamentos utilizados em operações dentro de uma embarcação, é chamada de Engenharia Naval. Este ramo da engenharia também lida com a com a manutenção de diversos tipos de embarcações, de pequeno ou grande porte. No Brasil, atualmente, quem se forma nesta área ou já atua nela tem encontrado um campo de trabalho bastante promissor, especialmente com a descoberta do pré-sal, que tem exigido maior demanda de embarcações específicas e plataformas de produção e transporte de petróleo e gás.

Normalmente, os engenheiros navais mais experientes ficam com a responsabilidade de supervisionar a equipe que está envolvida na operação das máquinas. Cabe a eles verificar as condições de funcionamento dos motores elétricos, dos motores a vapor, bem como de checar se a manutenção dos motores de propulsão está sendo realizada em conformidade com o planejamento e se todos os demais componentes, tais como turbinas, de uma embarcação não apresentam quaisquer problemas. A eles também cabe elaborar projetos estruturais, de componentes e de máquinas que compõem um navio ou qualquer outro tipo de embarcação.

O desenvolvimento tecnológico proporcionou muitos avanços no campo da engenharia naval. Portanto, para que um profissional consiga conquistar o sucesso tão almejado nesse setor, é preciso que ele esteja sempre atualizado em termos de novos métodos, de modernos equipamentos e de arrojados sistemas informatizados, que facilitam o dia a dia das operações.

A engenharia naval é um ramo desafiador e gratificante da engenharia que lida com a arquitetura náutica. Para se tornar um engenheiro naval é preciso passar por cinco anos de curso de graduação em Engenharia Naval, estudando a fundo disciplinas que abrangem matemática, física, química, computação, hidrodinâmica, resistência de materiais, estruturas navais, construção naval, transporte aquaviário, mecânica de fluidos, entre outros assuntos.

EstaleiroA engenharia naval também se mistura com a Engenharia Oceânica, por isso, muitas faculdades nomeiam seus cursos como “Engenharia Naval e Oceânica”, unindo as duas ciências, uma vez que os profissionais também estudam as ciências marinhas para compreender melhor seu trabalho e a importância dele. Atualmente, existem muitas universidades e institutos que oferecem vários cursos e certificações na área exigida. Entre alguns dos exemplos no Brasil de universidades de renome que contam com as vagas mais disputadas no mercado acadêmico pelos futuros engenheiros navais estão a Universidade de São Paulo (USP), Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Universidade Federal de Pernambuco e Universidade Federal do Pará.

Com um conhecimento específico aprofundado da área estudada, além de know-how técnico, habilidade de comunicação excelente, amplos conhecimentos gerais e grande capacidade de gestão e de tomar decisões, um indivíduo pode desfrutar de oportunidades vastas de trabalho no mercado atualmente, e o mais interessante, com remuneração atrativa e com chances de crescer na carreira. A escassez de profissionais de engenharia, especialmente com o perfil que a grande maioria das empresas deseja, faz com que muitos recém-formados tenham o privilégio de receber propostas de salários de até R$3.060,00 iniciais (Fonte: CREA). Tanto as empresas públicas, quanto as empresas privadas, além de órgãos públicos do governo, estão à procura de engenheiros qualificados e de talento para vencer a concorrência crescente no mercado.

Dentro da área naval, existem três principais ramos a escolher: a arquitetura naval, engenharia naval e engenharia oceanográfica. A arquitetura naval envolve a criação do projeto de base do navio; os engenheiros oceanográficos são responsáveis por analisar os efeitos do ambiente marinho em todos os veículos de transporte marinhos, e um engenheiro naval está conectado completamente às questões técnicas.

Esses profissionais podem trabalhar com a construção naval, com a parte de pesquisa e desenvolvimento, com gerenciamento de transporte e projetos de sistemas oceânicos. Algumas das principais responsabilidades estão em selecionar as máquinas de navios, pesquisando sobre os equipamentos adequados, resolvendo questões técnicas do navio e assegurando seu bom funcionamento. Para os indivíduos que desejam explorar o mundo dos mares e oceanos, qualquer um destes três caminhos profissionais é muito gratificante.

Autor(es):
Editora

facebook      twitter      google+

Carreira Industrial
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Carreira Industrial