Nesta segunda-feira, 18, a Toyota retomou suas operações em todas as fábricas domésticas onde as operações tinham sido interrompidas desde o dia 11 de março, quando aconteceram as tragédias naturais no Japão.

A montadora disse que começou a medir os níveis de radiação dos seus veículos de exportação, abrangendo as peças de montagem destinadas à venda ao exterior até as peças para uso doméstico, e não encontrou nenhuma anormalidade em meio à crise nuclear do Japão.

De todas as 18 fábricas de montagem do grupo Toyota no Japão, apenas três ainda precisavam retomar as atividades normais, e o restante recomeçou a produção em 18 de março, com metade da capacidade de manufatura. "As usinas estão operando com cerca de 50% da produção devido à escassez de autopeças", disse um porta-voz da Toyota.

A empresa planeja continuar mantendo a capacidade de produção em 50% até o dia 03 de junho, com interrupções da produção durante o feriado da Semana de Ouro, entre o final de abril e início de maio.

Uma crise de fornecimento de componentes tem restringido a produção de automóveis no Japão, o que afeta também as exportações de veículos desde 11 de março, após as catástrofes naturais envolvendo o tsunami com ondas de 10 metros e o terremoto de nove pontos na escala Richter. Analistas dizem que esta crise ainda vai durar mais alguns meses.

Autor(es):
Editora

facebook      twitter      google+

Empresas
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Empresas