Corrosão galvânica em metaisA corrosão galvânica ocorre quando dois metais diferentes são expostos a uma solução ácida, onde corre a eletrólise, que provoca um fluxo de íons entre os dois metais. Este fluxo de corrente elétrica faz com que as moléculas de um dos metais sejam depositadas sobre a outra parte metálica, resultando assim no que é conhecido como corrosão galvânica. O metal que doa moléculas será lentamente erodido, enquanto aquele que recebe o material vai construir uma camada de subproduto de corrosão. A corrosão galvânica é provável de ocorrer sempre que metais diferentes forem usados em acessórios sanitários, por exemplo, pois até mesmo a água de redes domésticas têm pH levemente corrosivo. Uma maneira de prevenir este processo destrutivo é isolar as duas partes para que não haja contato algum.

Outro termo utilizado é acoplamento galvânico. Quando um metal é imerso em uma solução eletrolítica, é possível medir seu grau de dissolução (corrosão natural). Para cada solução, é possível estabelecer uma "série galvânica", isto é, uma classificação dos diferentes metais e ligas em função desse potencial medido. Quando dois metais ou ligas de metais diferentes imersos na mesma solução são unidos eletricamente, uma corrente elétrica será estabelecida entre eles, resultante do curto-circuito criado. Um aumento da corrosão é geralmente observado nas ligas menos nobres, ao contrário das ligas e materiais mais nobres, nos quais a corrosão é reduzida ou suprimida.

Devido às modificações no eletrólito, algumas potenciais inversões podem ocorrer em série. Assim, metais como o zinco, cobertos com os subprodutos da corrosão, podem se tornar mais "nobres" do que o ferro em reservatórios domésticos de água quente, por exemplo; o latão pode tornar-se menos "nobre" do que o ferro em soluções de ácidos orgânicos (problema encontrado em latas de comida).

Corrosão galvânicaDe acordo com uma determinada corrente entre dois metais diferentes, a densidade da corrente e, portanto, a taxa de dissolução do metal menos nobre (anodo), será maior na medida em que a área de superfície do ânodo for menor. Existem alguns meios de se evitar a corrosão galvânica, como escolher combinações de metal em que os constituintes são similares à série correspondente galvânica, bem como evitar uma razão área de superfície desfavorável. Sempre que possível, é aconselhável utilizar um material de vedação ou um revestimento isolante, tais como alguns tipos de tintas anticorrosão, para evitar o contato direto entre dois metais diferentes.

União dielétrica

Uma união dielétrica é um termo usado para descrever o processo em que duas partes de metais diferentes são eletricamente isoladas uma da outra para evitar a corrosão galvânica. A união dielétrica promove o isolamento entre os dois metais, impedindo que a eletrólise ocorra.

A união dielétrica atinge este isolamento por uma inserção de plástico localizado entre as duas partes metálicas durante a montagem de uma peça ou de um equipamento. Normalmente utilizada em sistemas de encanamento e de tubulações, a união dielétrica impede o contato direto da parte metálica dos tubos, o que impede a fissuração por corrosão, com o uso de encaixes em flanges, em forma de T e em outros formatos e modelos, geralmente produzidos em algum tipo de plástico, como o PVC, o policloreto de vinila clorado (CPVC).

Autor(es):
Editora

facebook      twitter      google+

Metal Mecânica
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Metal Mecânica