A Honda, uma das maiores montadoras japonesas do setor automotivo, informou que o lucro líquido do quarto trimestre encerrado em março de 2011 (ano fiscal) caiu 38,3% ante ao mesmo período do ano anterior, devido aos custos relacionados com o terremoto, bem como devido ao impacto da valorização do iene. A fabricante do modelo popular de veículos Civic e dos modelos Accord disse que o lucro líquido do trimestre totalizou o equivalente a US $ 536 milhões de dólares.

"Nós encaramos o segundo trimestre sendo mais sombrio do que o trimestre atual, porque mesmo que os níveis de produção comecem a se elevar no Japão, até então, ainda haverá um efeito de defasagem em nossas fábricas no exterior", disse Fumihiko Ike, diretor e chefe oficial administrativo sênior da Honda.

A Honda foi forçada a suspender temporariamente a produção em suas instalações no Japão, uma vez que o desastre acometeu a cadeias de abastecimento de componentes cruciais, gerando uma escassez de peças quase que total.

No início desta semana a Honda disse que a produção caiu 62,9% ano sobre ano em março, enquanto a produção total mundial caiu 19,2%. Em 18 de abril, a montadora confirmou que as perdas relacionadas a o terremoto atingiram cerca de 45,7 bilhões de ienes.

"A produção nas fábricas de automóveis da Honda, tanto dentro como fora do Japão foi reduzida", informou a Honda. "As atividades de produção da Honda podem ser afetadas, dependendo das condições da cadeia de suprimentos de peças e do estado de infra-estrutura no Japão, tais como o fornecimento de serviços de energia elétrica e logística".

Já a Mazda Motor registrou um prejuízo líquido no quarto trimestre fiscal, apontando os péssimos resultados como consequência da força do iene e do baixo volume de vendas desde março. O quinto maior fabricante de automóveis do Japão em volume registrou um prejuízo líquido de 62,8 bilhões de ienes (763 milhões de dólares americanos) nos três meses findos em 31 de março, em comparação com um lucro líquido de 9,9 bilhões de ienes no mesmo trimestre do ano passado.

Os problemas das montadoras do Japão estão em forte contraste com os rivais estrangeiros. A empresa sul-coreana Hyundai , por exemplo, registrou um aumento de 47%, em 27 de abril, no lucro líquido do primeiro trimestre, em razão da forte demanda.

Autor(es):
Editora

facebook      twitter      google+

Empresas
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Empresas