Sistemas de lubrificação a seco melhoram a eficiência das máquinasEmpresas e organizações com enfoque em responsabilidade sócio-ambiental, que planejam suas atividades com base em sustentabilidade e conscientizam seus gestores (ou são conscientizadas por eles), estão procurando alternativas mais sustentáveis de produção. A manipulação de materiais pode representar grandes desafios aos gestores quando se trata de sustentabilidade ambiental. Os sistemas de lubrificação a seco, por exemplo, são uma alternativa que os auxilia a superar os obstáculos diários de prosseguir com as atividades de manufatura, ao mesmo tempo em que as fábricas ainda conseguem estar rigorosamente dentro dos padrões de sustentabilidade.

É possível substituir o convencional "sistema de lubrificação úmida", que consome grandes quantidades de água e energia, além de contribuir com algumas condições insalubres nas plantas. No caso dos sistemas úmidos de lubrificação, o agente de lubrificação é uma solução composta de água e um lubrificante solúvel em água. Esta solução é, então, pulverizada sobre correias transportadoras e guias de corrente.

Em contraste, os sistemas de lubrificação a seco despejam uma solução de filme seco formulada sem componentes solúveis em água. Um lubrificante seco, por exemplo, contém PTFE como um lubrificante sólido, bem como contém também óleos minerais e aditivos. Este lubrificante adere bem às superfícies das correias transportadoras e exibe características superiores de antidesgaste.

Lubrificador a seco da SKF

Quando aplicado em superfícies transportadoras e guias de cadeia em cadeia, os tipos de lubrificantes secos deixam uma película de lubrificação que reduz o coeficiente de atrito entre as superfícies de deslizamento. Isso protege as partes deslizantes e minimiza o desgaste do equipamento transportador quando carregado. Nesse caso, a água é desnecessário para a lubrificação, e determinadas preocupações quanto à manipulação e o reprocessamento das águas residuais são eliminadas.

Controle de despejo de lubrificantes

Normalmente, os sistemas de lubrificação seca durante a manutenção de equipamentos, como exemplo, apresentam uma unidade de controle integrada que permite aos usuários do programa acessarem parâmetros do sistema de lubrificação e monitorar a operação do sistema. As linhas de lubrificação ligam a uni

dade central a uma série de dispositivos de medição de deslocamento positivo, capazes de dispensar volumes pequenos de lubrificantes (1 / 3 de uma gota). Os dispositivos podem ser encontrados em vários pontos de lubrificação ao longo dos transportadores e alguns sistemas podem lubrificar até 200 pontos diferentes.

Durante a operação, os dispositivos de medição despejam pequenos e precisos volumes de lubrificante para a lubrificação de placas localizadas sob a cad

eia de transporte. O tipo de lubrificante seco também é fornecido através de uma linha secundária às guias de transporte de corrente.

Corte de custos com lubrificantes

A lubrificação de rolamentos em linhas de manipulação de material também tem implicações para a sustentabilidade. A relubrificação manual oferece resultados imprecisos e, muitas vezes, proporciona excesso de graxa ou óleo, levando ao agravamento dos problemas de eliminação de lubrificante e aumentando os custos de lubrificação. A superlubrificação também causa uma condição chamada de “agitação de rolamento”, que prejudica a eficiência operacional do equipamento, desperdiça energia e, eventualmente, leva à falha prematura do rolamento.

Os lubrificadores automáticos oferecem uma solução potencial, pois eles atribuem diretamente na durabilidade dos rolamentos e fornecem um fluxo constante e regulado de lubrificantes, eliminando a necessidade de relubrificação manual. Os modelos de lubrificadores de ponto único podem conter até 250 mililitros de produto lubrificante e permanecem até um ano completo sem a necessidade de recarga. Esses aparelhos são especialmente adequados para montagem em locais de difícil acesso ou em áreas de alta temperatura.

Os lubrificadores automáticos de único ponto possuem uma célula de gás ou motor elétrico que, quando ativado, aciona um pistão, dispensando óleo em uma taxa predeterminada. Um programa de software, que acompanha o processo, calcula o intervalo de lubrificação e a quantidade de graxa correta para a aplicação, aumentando a precisão de lubrificação.

Em algumas aplicações de manuseio de materiais, alguns tipos de rolamentos modernos e mais avançados podem ser montados com vedantes de contato eficientes e lubrificados com graxa biodegradável. Isso elimina problemas de lubrificação e aumenta a sustentabilidade global.

Autor(es):
Editora

facebook      twitter      google+

Manutenção
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Manutenção