Em um acordo com o Departamento de Justiça dos Estados Unidos e com a EPA, a British Petroleum (BP)foi multada em US $ 25 milhões e obrigada a investir cerca de US $ 60 milhões para melhorar a segurança no oleoduto instalado no Alasca, depois que houve um derramamento de petróleo em 2006 naquele local. As sanções foram as maiores entre todos os casos de derramamento de petróleo nos EUA.

Em março de 2006, a BP Alasca derramou mais de 5.000 barris de petróleo em Encosta Norte, no Alasca. Na época, investigadores disseram que o acidente ocorreu devido à sua falta de adequada inspeção e manutenção de gasoduto para prevenir a corrosão.

"Esta sanção deve servir como uma chamada para todos os operadores de dutos que serão responsáveis pela segurança de suas operações", afirmou Ignacia Moreno, procuradora-adjunta da Divisão de Recursos Naturais e de Meio Ambiente do Departamento de Justiça americano.

Além de pagar a multa, a BP deverá "desenvolver um programa que abranja todo o sistema para gerenciar a integridade dos 1600 quilômetros de gasoduto na Encosta Norte", com um custo estimado de US $ 60 milhões em três anos.

"Empresas como a BP no Alasca devem entender que eles não podem mais ignorar, negligenciar ou adiar o acompanhamento adequado e a manutenção de seus equipamentos e operações", disse Moreno. "Este acordo irá ajudar a evitar futuras catástrofes ambientais e proteger o frágil ecossistema da Encosta Norte do Alasca". A BP não respondeu não comentou as sanções do Departamento de Justiça dos Estados Unidos.

Autor(es):
Editora

facebook      twitter      google+

Petróleo & Gás
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Petróleo & Gás