Produção e composição do gás de petróleo liquefeito (GPL)O gás de petróleo liquefeito (GPL) é combustível fóssil não-renovável e que pode se esgotar de um dia para o outro, assim como os demais tipos de combustíveis fósseis, caso não sejam utilizados com planejamento e sem excessos. O GLP é obtido como um subproduto do refino de petróleo ou gás natural e é composto basicamente por propano e butano, com pequenas quantidades de propileno e butileno. Estes elementos pertencem à categoria de hidrocarbonetos; o Gás Liquefeito de Petróleo conta com três ou quatro átomos de carbono e hidrocarbonetos, além de quantidades insignificantes de outros tipos de hidrocarbonetos.

O que causa um odor característico no gás GLP é o ethanethiol, um elemento combinado ao GLP que lhe confere um cheiro bem forte, justamente para que os vazamentos possam ser detectados facilmente e em tempo hábil. Embora estes sejam os componentes padronizados do Gás Liquefeito de Petróleo, a porcentagem de cada um é diferente de época para época. Nos verões a percentagem de butano é maior do que o de propano; já no inverno, o percentual de gás propano é maior do que o percentual de butano.

Devido à sua composição, que é rica em hidrocarbonetos, o gás natural de petróleo, muito conhecido também como gás de cozinha, se evapora quando em pressão e temperatura normais, por isso se conservar sob pressão. O GPL pode ser armazenado em botijões especiais e utilizado em ambiente industrial, comercial ou residencial, o que o torna bastante popular. A temperatura na qual o gás liquefeito de petróleo é convertido para o estado líquido é chamada de pressão de vapor. Para permitir a expansão térmica do GLP, os botijões não ficam preenchidos com o GPL completamente. Em vez disso, aproximadamente 15% a 20% do recipiente é mantido vazio para que o aumento do volume do GLP não exerça muita pressão nas paredes do botijão.

 Gás Liquefeito de Petróleo Usos do gás de petróleo liquefeito (GPL)

O GLP é utilizado como combustível em veículos, como gás empregado para cozinhar e também como um gás refrigerante, com a finalidade de que o uso dos clorofluorcarbonos possa ser evitado, uma vez que causam a destruição da camada de ozônio. Os hidrocarbonetos como fluidos refrigerantes em aparelhos de ar condicionado domésticos ou de veículos são uma boa opção, pois são mais eficientes em termos energéticos e necessitam de menos pressão; contudo, há sempre o risco de incêndio pelo fato de o GLP ter alto grau de inflamabilidade. O GLP industrial como um refrigerante também é muito barato e não ocasiona efeito estufa como outros tipos de gases.

Vantagens e Desvantagens do GLP (gás liquefeito de petróleo)

Há muitas vantagens em relação ao uso e à produção do gás GPL, uma vez que este tipo de gás é mais favorável ao meio ambiente e possui teor de carbono menor se comparado a outros combustíveis de carbono. O GLP também oferece uma vantagem adicional: aumentar a longevidade do motor do veículo.

Mesmo com os diversos benefícios do GLP proporcionados ao meio ambiente em detrimento das baixas emissões e por ser uma forma de energia mais limpa, o GLP também apresenta algumas desvantagens, que estão relacionadas com o fato de que este tipo de gás á altamente inflamável. Qualquer tipo de vazamento pode provocar explosões e acidentes fatais, por isso mesmo, o armazenamento correto e o respeito às questões de segurança são fatores essenciais em toda planta de produção de gás liquefeito de petróleo, ou gás de cozinha. O GPL é também muito volátil e tem altas chances de ocorrência de vaporização.

Autor(es):
Editora

facebook      twitter      google+

Petróleo & Gás
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Petróleo & Gás