Legisladores franceses voltam a proibir extração de gás de xistoA câmara baixa do parlamento francês aprovou, em 11 de maio, a proibição da extração de gás a partir de depósitos de rocha de xisto por meio de uma técnica conhecida como fraturamento hidráulico, uma prática que visa liberar novas fontes de energia, mas que é contestada pelos ambientalistas.

A lei proíbe a prática, muito usada nos Estados Unidos, em que a água subterrânea localizada em regiões mais profundas é bombeada em alta pressão para retirar o gás da rocha. A lei deve passar agora ao Senado para aprovação.

Fraturamento hidráulicoA Total, megacompanhia francesa da indústria do petróleo e gás, encontra-se entre várias empresas que procuram torneira do gás de xisto, visto como uma fonte local potencialmente valiosa em termos de geração de energia, além de ser mais barata também.

O governo já disse que é contra o uso de fraturamento hidráulico. Grupos ambientalistas salientam que os produtos químicos utilizados no processo são uma ameaça de poluição ao meio ambiente.

Autor(es):
Editora

facebook      twitter      google+

Petróleo & Gás
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Petróleo & Gás