Google
Matérias, artigos e empresas relacionados a Manutenção e Suprimentos para a indústria
Esqueci minha senha

Rexam vai aumentar em 60% a capacidade da unidade brasileira

Mais notícias relacionadas a empresas:

Golden apresenta lâmpadas com elevado fator de potência
Linha possibilita usar luz fluorescente em locais grandes com pé direito alto, oferecendo ótima iluminação.


Banco do Brasil facilita compra de equipamentos
BB Crédito Empresa serve para companhias que faturam até R$ 90 milhões anualmente


Honda Brasil investe em energia eólica
Novo parque de energia irá suprir toda a demanda da fábrica de Sumaré (SP) e ...


O grupo britânico Rexam Plc. - que recentemente comprou a brasileira Latasa e tem outras quatro unidades de produção de latas no País - inaugurou ontem as novas instalações de sua fábrica de embalagens destinadas a indústrias de cosméticos, a Rexam Beauty Packaging do Brasil, em Jundiaí (SP), cujo investimento total somou R$ 8 milhões. Com a nova fábrica, uma área construída quatro vezes maior do que a antiga, a empresa já irá aumentar em 60% a capacidade de produção, até o final do primeiro trimestre de 2005, disse o vice-presidente da subsidiária, Fábio Salik, passando a processar 160 toneladas de resinas por mês.

A ampliação exigirá novos investimentos em equipamentos, principalmente, mas Salik não revelou o valor. O executivo afirmou que os recursos aplicados no novo prédio e na futura expansão da produção visam ao abastecimento do mercado interno, com demanda cada vez mais elevada, mas também as exportações.

Quando a Rexam instalou a antiga unidade de embalagens para cosméticos no Brasil, em 1999, começou a exportar para países sul-americanos, mas hoje as vendas externas representam 'muito pouco' da receita da subsidiária (R$ 42 milhões em 2003), que preferiu dirigir a produção para o crescente mercado doméstico. O vice-presidente disse que a empresa já tem contratos fechados para exportar para os Estados Unidos, México, Chile e Argentina. As vendas externas serão retomadas no próximo ano e Salik calcula que elas representarão 20% do volume comercializado em 2005.

Atualmente, a Rexam tem capacidade instalada para converter 100 toneladas de resinas por mês em embalagens variadas (para batons, pós compactos, tampas para perfumes e válvulas, entre outras), para o segmento premium da indústria de beleza. Os produtos embalam, por exemplo, grifes de grandes multinacionais, como a Chanel, Avon e L´Oreal, e das nacionais Natura e O Boticário.

O investimento na unidade não contabiliza a tecnologia de produção, já que a empresa está transferindo para as novas instalações as máquinas e equipamentos da antiga fábrica, localizada também na cidade de Jundiaí. Segundo Salik, a subsidiária tem um dos processos produtivos mais modernos do grupo - e tecnologia equiparada a de outras concorrentes européias -, cujo investimento totalizou R$ 15 milhões, em valores atualizados. A empresa precisava apenas de instalações maiores e mais arrojadas. 'Quando abrimos a unidade brasileira, no final da década passada, fomos impulsionados pelo crescimento do mercado interno de cosméticos, que era fenomenal. Mas resolvemos começar em um prédio mais modesto para avaliar o próprio desempenho da companhia aqui.'

Com média de aumento anual de 66% no faturamento desde 1999, a Rexam decidiu construir o prédio em 2003 e as obras foram iniciadas no início deste ano. A fábrica tem 14 mil metros quadrados de área construída, em terreno de 149 mil metros quadrados, o que permitirá ampliações futuras. Segundo Salik, a área é alugada por 10 anos, com cinco anos de extensão e contrato com opção de compra no final.

A nova unidade também está recebendo parte dos equipamentos e das linhas de produção da fábrica que o grupo britânico fechou recentemente em Torrington, no estado de Connecticut (EUA). O CEO para a região das Américas da Rexam, Hein J. Onkenhout, disse que a produção de Torrington será transferida também para as unidades do grupo na Ásia, com o objetivo de buscar competitividade e baixo custo de produção. A Rexam tem 20 fábricas de embalagens para cosméticos em diversos países e, conforme Salik, a do Brasil é uma das mais competitivas do grupo. 'Hoje temos condições de brigar com países com baixos custos de produção.'

A Rexam produz mais de 90% dos componentes que utiliza em suas embalagens, importando basicamente válvulas, utilizadas nas tampas de perfumarias. Com as instalações recém-inauguradas, a empresa deverá brevemente lançar novos produtos no mercado.

O faturamento mundial do grupo Rexam alcança US$ 5 bilhões por ano e o de sua divisão Beauty & Pharma, US$ 700 milhões.

Gazeta Mercantil

facebook      twitter      google+

* campos obrigatórios

Outras notícias relacionadas a empresas:

O que é espionagem industrial

A espionagem industrial é uma tentativa de obter acesso a informações sobre planos da empresa, produtos, clientes ou segredos comerciais. Na maioria dos casos, tal conduta, especialmente quando se trata ...
Minério de ferro e ouro impulsionarão lucro da Vale

O avanço no preço do minério de ferro, que cresceu aproximadamente 23% até março, na comparação com o quarto trimestre de 2012, e o acordo ...
Kia Motors faz recall no Brasil

No dia 1º de maio, tem início o recall dos carros modelos Soul, Carens, Carnival e Sorrento (anos 2007 e 2008) e Sorento (2009 a 2011), da montadora Kia ...
Agrale apresenta caminhões na Agrishow 2013

A Agrale apresenta na Agrishow 2013 dois modelos da sua linha de caminhões, o Agrale 8700 e o 14000. A feira acontece entre os dias 29 de abril e ...
Klüber Lubrication investe na gestão do conhecimento

A subsidiária da América Latina da Klüber Lubrication, especializada em soluções com lubrificantes especiais, definiu a gestão do conhecimento como um dos principais pontos da ...
Fiat ultrapassa 5 milhões de carros flex feitos no Brasil

A Fiat ultrapassou nesta semana a marca de 5 milhões de automóveis e comerciais leves produzidos com a tecnologia Flex Fuel. Atualmente, 99% dos veículos produzidos para ...
Bener Presses lança máquina de corte laser por fibra ótica

Na Feimafe 2013, o Grupo Bener apresentará a máquina de corte laser por fibra óptica modelo BLS-F 3015/2000, da Baykal, fabricante turca representada exclusivamente desde 2011 no Brasil ...

Empresas
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Empresas


Veja na Agenda de Feiras e Congressos
Veja na Agenda de Feiras e Congressos

Google