Google
Matérias, artigos e empresas relacionados a Manutenção e Suprimentos para a indústria
Esqueci minha senha

Aditivos em óleos lubrificantes

Os modificadores de fricção reduzem o coeficiente de atrito, resultando em menor consumo de combustível.

Mais notícias relacionadas a suprimentos industriais:

Nanopartículas de óxido de zinco
Partículas individuais de óxido de zinco têm tamanho reduzido, que pode chegar a até 20 ...


Diferenças entre resinas e polímeros
Polímeros passam por um processo especial, chamado polimerização; já as resinas apresentam capacidade de serem ...


Titânio em pó
O processo de transformar o metal em pó não deixa resíduos e mantém a durabilidade ...


Aditivos em óleos lubrificantesOs aditivos em óleos lubrificantes são substâncias formuladas para a melhoria das propriedades físicas e químicas de antifricção dos óleos de base (minerais, sintéticos, vegetais ou animais), o que resulta no aumento do desempenho do lubrificante e estende a vida útil do equipamento.

A exata combinação de diferentes aditivos e suas quantidades são determinadas pelo tipo de lubrificante (óleos de motor, óleos para engrenagens, óleos hidráulicos, fluidos de corte, óleos para compressores, entre outros) e as condições específicas de funcionamento (temperatura, cargas, materiais das peças de máquinas, meio ambiente).

Abaixo, estão alguns elementos considerados aditivos de lubrificantes.

Modificadores de fricção
Os modificadores de fricção reduzem o coeficiente de atrito, resultando em menor consumo de combustível. A estrutura cristalina da maioria dos modificadores de fricção é constituída de plaquetas moleculares (camadas), que podem deslizar facilmente umas sobre as outras.

Os seguintes lubrificantes sólidos são utilizados como modificadores de fricção:

  • Grafite;
  • Dissulfeto de molibdênio;
  • Nitreto de boro (BN);
  • Dissulfeto de tungstênio (WS 2);
  • Politetrafluoretileno (PTFE).

Aditivos antidesgaste

Os aditivos antidesgaste evitam o contato direto entre metais e as partes da máquina, quando a película de óleo que se forma entre os componentes. O mecanismo dos produtos aditivos antidesgaste funciona da seguinte maneira: o aditivo reage com o metal na superfície da peça e forma uma película, que pode deslizar sobre a superfície de fricção.

  • Os seguintes suprimentos são utilizados como aditivos antidesgaste:
  • Ditiofosfato de zinco (ZDP);
  • Ditiofosfato de zinco (ZDDP);
  • Tricresylphosphate (TCP).

Aditivos de extrema pressão (EP)

Os aditivos de extrema pressão (EP) impedem as condições de pressão causadas pelo contato metal-metal diretamente entre as partes sob altas cargas. O mecanismo de aditivos EP é similar à do aditivo antidesgaste: a substância aditiva forma um revestimento na superfície da peça. Esta camada protege a superfície a partir de um ponto de contato direto com outro, diminuindo o desgaste.

Os seguintes materiais utilizados como aditivos de extrema pressão (EP) são:

  • Parafinas cloradas;
  • Gorduras sulfurados;
  • Ésteres;
  • Ditiofosfato de zinco (ZDDP);
  • Dissulfeto de molibdênio.

Aditivos antidesgaste Inibidores de corrosão e ferrugem

Os inibidores de corrosão e ferrugem formam um filme, servindo de barreira, na superfície do substrato, reduzindo, assim, a taxa de corrosão. Os inibidores também formam uma película protetora contra a ação da água, do oxigênio e de outras substâncias quimicamente ativas.

Os seguintes suprimentos usados como inibidores de ferrugem e corrosão são:

  • Compostos alcalinos;
  • Ácidos orgânicos;
  • Ésteres;
  • Derivados de aminoácidos.

Antioxidantes

Os óleos minerais reagem com o oxigênio formando os ácidos orgânicos. Os produtos da reação de oxidação provocam o aumento da viscosidade do óleo, além de formação de borra de verniz e a corrosão das partes metálicas, bem como de espuma.
Os antioxidantes inibem o processo de oxidação dos óleos, por isso, a maioria dos lubrificantes contém anti-oxidantes.

Detergentes

Os detergentes neutralizam os ácidos fortes presentes no lubrificante (por exemplo, ácido sulfúrico e ácido nítrico produzidos em motores de combustão interna, como resultado do processo de combustão) e retiram os produtos de neutralização da superfície do metal. Os produtos com função de detergentes também formam uma película sobre a superfície da peça a previnem a deposição de camadas de vernizes. Os detergentes são comumente adicionados aos óleos de motor.

Dispersantes

Os dispersantes mantêm as partículas presentes em um lubrificante de uma forma dispersa (finamente divididas e dispersas uniformemente em todo o petróleo).

Agentes antiespuma

A agitação e a aeração de um óleo lubrificante que ocorrem em determinadas aplicações (óleos de motor, óleos para engrenagens , óleos de compressor ) podem resultar na formação de bolhas de ar no óleo - a formação de espuma. Essa formação de espuma não só aumenta a oxidação do óleo, mas também diminui o efeito da lubrificação causando a falha do óleo. Os agentes dimetilsiloxanos são comumente usados como agente antiespuma para lubrificantes.


Vocabulário de lubrificação

o que é desgaste
o que é viscosidade
o que é superlubrificação
petrolíferos refinados
lubrificante sintético

O que é desgaste

Os lubrificantes são utilizados para reduzir o desgaste, que é a remoção gradual de material sobre uma superfície causada pelo contato entre superfícies mais ásperas.

O que é viscosidade

É a medição de resistência de fluxo de uma substância. A viscosidade é um dos fatores mais importantes a considerar ao selecionar um lubrificante.

O que é superlubrificação

A superlubrificação é o processo de aplicação em excesso de lubrificante em um determinado componente da máquina. A superlubrificação pode levar ao mau funcionamento da máquina ou de alguns de seus componentes.

Petrolíferos refinados

Petróleo bruto que foi processado e purificado. Óleos minerais e de base são feitos de petróleo refinado.

Lubrificante sintético

Um lubrificante fabricado a partir de produtos químicos ou aditivos não encontrados na natureza.


Editora

facebook      twitter      google+

* campos obrigatórios

Outras notícias relacionadas a suprimentos industriais:

O que é velcro industrial

O velcro® de força industrial é uma marca de prendedores feitos pela Velcro Industries. Essa versão do produto já conhecido da marca foi concebida para aplicações mais pesadas ...
Plástico resistente ao calor

Plástico resistente ao calor é um corpo de material composto de substâncias químicas sintéticas, usualmente polímeros, os quais criam uma variedade de propriedades físicas. Átomos ...
Tipos de pó inseticida

Pó inseticida é usado para matar vários tipos de insetos ao ar livre e dentro de ambientes. No interior de edifícios, o pó é aplicado ao longo das rachaduras perto ...
Para que são usados os inseticidas

Inseticidas são de uso comum na agricultura, bem como em plantas em jardins e espaços vivos, com o intuito de controlar a invasão de uma matriz aparentemente ...
Usos do naftaleno

O naftaleno, ou naftalina, é um produto químico utilizado para fazer inseticidas, lubrificantes, resinas, solventes muitos outros produtos de consumo comerciais. Este pó sólido branco é mais conhecido como naftalina ...
Usos da DMDM-hidantoina

Dimetilol dimetil-hidantoína (DMDM-hidantoína), é um ingrediente conservante comum encontrado em produtos cosméticos, na produção de materiais de construção e em artigos domésticos. O composto qu ...
Produção de formaldeído

Compostos orgânicos, simples ou complexo, podem ser produzidos de várias maneiras. Apenas os de melhor custo-benefício podem ser utilizados para a produção comercial. A produção ...

Suprimentos Industriais
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Suprimentos Industriais


Veja na Agenda de Feiras e Congressos
Veja na Agenda de Feiras e Congressos

Google