Solda fria no setor metal mecânicoA solda fria é um processo realizado à temperatura ambiente que usa a força mecânica ou pressão para unir duas superfícies metálicas até que as forças interatômicas sejam desenvolvidas a fim de completar a solda, enquanto uma deformação plástica considerável ocorre. A necessidade de distorção do metal na solda a frio exclui os materiais mais frágeis deste processo de soldagem industrial. No entanto, muitas combinações de metais dúcteis diferentes podem ser unidas pela soldagem fria, mesmo considerando metais que nunca poderiam ser unidos pela solda por fusão.

Para ser bem sucedida, a solda fria deve prever a ruptura dos óxidos da superfície do metal, se estiverem presentes, reduzindo-as para separar as partículas minúsculas que não interferem n o processo. A quebra dos óxidos durante o fluxo de materiais é devido à sua natureza frágil.

A soldagem fria é um método de soldagem que pode ser explicado como uma variante de solda por resistência local, em que duas chapas metálicas sobrepostas se unem em pontos separados, exceto que nenhuma corrente de aquecimento está envolvida e não há nenhuma fusão entre as chapas de metal. Uma considerável deformação é gerada no sentido transversal ao da pressão aplicada.

Método de solda a frio Imediatamente antes da solda a frio, uma limpeza da chapa de metal deve ser feita, especialmente em materiais facilmente oxidáveis, como o alumínio, sendo que esta é uma exigência crítica. Diversas chapas de espessuras variáveis podem ser unidas, incluindo chapas de 0,1 a 15 milímetros, desde que a força aplicada para uni-las seja suficiente.

A soldagem fria é feita da seguinte forma: duas chapas de metal são colocadas entre duas matrizes; então, as chapas sofrem uma pressão extrema com um dispositivo adequado, deformando uma região definida do material. As saliências que aparecem na interface das lâminas metálicas são soldadas por pressão. Cabe lembrar que as matrizes utilizadas na técnica de soldagem fria podem ter diversos formatos, dependendo da aplicação da chapa soldada.

O método de solda a frio pode ocorrer também como um casual acidente indesejado quando duas superfícies entram em contato, na ausência de um lubrificante para evitar esse atrito. Tal evento é capaz de causar danos substanciais e destrutivos ao metal, o que revelar-se fonte de falhas mecânicas posteriormente.

Exemplos de falhas devido à solda fria destrutiva são encontrados em rolos ou rolamentos de esferas de funcionamento a seco, embora um calor substancial possa ser gerado pelo atrito. Outros processos de soldagem de estado sólido não usam a fusão e devem ser descritos com suas características específicas, ou seja, soldagem por pulso magnético e soldagem ultrassônica.

Autor(es):
Editora

facebook      twitter      google+

Metal Mecânica
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Metal Mecânica