Metanol como forma de combustívelO metanol é o composto mais simples de álcool, composto de um átomo de carbono, um átomo de oxigênio e quatro átomos de hidrogênio (CH3OH). É também conhecido como álcool de madeira, carbinol e álcool metílico, sendo venenoso, inflamável e relativamente volátil. Destilado da madeira, processado a partir da cana-de-açúcar ou oriundo de gases fósseis, o metanol não tem nenhum sabor ou cor, mas esse tipo de combustível para geração de energia apresenta um leve perfume.

O metanol é usado como um combustível e um anticongelante, além de servir como componente na produção de formaldeído. O metanol foi descoberto pela primeira vez em 1661, embora tenha sido utilizado por povos tão antigos como os egípcios em seus processos de embalsamamento. Utilizado como fonte de combustível, o aproveitamento do metanol é limitado pela sua volatilidade. Alguns veículos de corrida, por exemplo, se aproveitam do metanol para aumentar a eficiência dos motores dos carros. Este metanol é geralmente produzido com base no uso de um combustível fóssil como o gás de síntese, gás natural ou petróleo.

Muitos defensores das energias renováveis vêem o metanol como uma fonte de combustível ideal, com vantagens sobre o hidrogênio. Quando o metanol é feito de materiais como madeira, muitas vezes é chamado de bioálcool. O uso teórico de metanol como fonte de combustível generalizada deu origem a uma teoria que descreve o que é conhecido como a economia do metanol.

Na economia do metanol, o combustível mais utilizado é o metanol, com os combustíveis não-renováveis tendo uma participação minoritária. George Olah, vencedor do Prêmio Nobel, é um forte defensor desta teoria. Especialistas salientam que, em contraste com o hidrogênio, o metanol é relativamente barato de produzir, pode ser fabricado com poucos resíduos, é fácil de armazenar e podem ser originado de outras fontes de combustíveis fósseis.

MetanolHistória de produção do metanol

Historicamente, o metanol foi produzido pela destilação destrutiva (pirólise) da madeira, fato que este tipo de combustível receber o nome de álcool de madeira. Atualmente, o metanol é produzido com o gás (o principal componente do gás natural) como matéria-prima. O "biometanol" pode ser produzido pela gaseificação de matérias orgânicas de gás de síntese, seguidos da síntese do metanol convencional. Esta rota pode oferecer a produção de metanol a partir da biomassa com eficiência de até 75%. A produção difundida por esta via tem um potencial de oferecer combustível de metanol a um baixo custo e com benefícios para o meio ambiente. Estes métodos de produção, no entanto, não são adequadas para a produção em pequena escala.

Grau de toxicidade do metanol

Infelizmente, o metanol é muito tóxico e representa uma série de perigos quando inalado ou em contato a altas doses. Esse combustível é menos volátil do que o hidrogênio, mas também é muito mais denso, o que poderia permitir a contaminação em caso de derramamentos ou vazamentos dos tanques.

O metanol ocorre naturalmente no corpo humano e em alguns frutos, porém é venenoso em concentrações altas. A ingestão de 10 ml causa cegueira e na faixa de 60-100 ml, o metanol pode ser fatal se a vítima não for tratada. Como muitos produtos químicos voláteis, metanol não tem de ser ingerido, pois o líquido é absorvido através da pele, e os vapores através dos pulmões. O combustível metanol é muito mais seguro quando misturado ao etanol, mesmo com porcentagens de etanol relativamente baixos.

Segurança: Riscos de incêndio com o metanol

O metanol é muito mais difícil de inflamar do que a gasolina e queima num ritmo em cerca de 60% mais lento. Um incêndio envolvendo o metanol libera energia em torno de 20% se comparado com a taxa de liberação de energia em caso de incêndio com gasolina, resultando em uma chama muito mais fria. Isso resulta em um incêndio muito menos perigoso, o que é mais fácil de conter segundo os protocolos adequados. Ao contrário da gasolina, a água é o elemento preferido como um supressor do fogo, uma vez que o líquido insípido e inodoro esfria rapidamente o fogo e dilui o combustível abaixo da concentração. Estes fatos significam que, como combustível para veículos, o metanol tem vantagens significativas sobre a segurança de uso da gasolina. Contudo, o etanol oferece muitas dessas mesmas vantagens, mas com uma eficiência energética menos satisfatória.

Autor(es):
Editora

facebook      twitter      google+

Energia
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Energia