Culpando a fraca demanda por seus produtos, a siderúrgica indiana Tata Steel cortará até 1.500 empregos em suas duas unidades no nordeste da Inglaterra, segundo anunciou a empresa em 20 de maio.

A siderúrgica Tata comunicou que deverá fechara sua fábrica em Scunthorpe, provocando o corte de 1.200 postos de trabalho, além de demitir mais 300 funcionários da instalação de Teeside. As demissões acontecem em resposta aos prejuízos financeiros envolvendo os negócios da Tata em longo prazo, já que seus produtos, como barras e trilhos – principalmente destinados ao setor da construção – têm sofrido pouca demanda no mercado britânico.

Ao mesmo tempo, a empresa siderúrgica salientou que irá investir £ 400 milhões (US$ 649 milhões) em um plano de cinco anos para tentar reverter o quadro negativo e agregar mais valor aos seus produtos nos mercados em longo prazo.

"O negócio de produtos longos de aço, como um todo, continuou a registrar perdas no decorrer dos últimos dois anos. A queda em alguns mercados importantes, sobretudo no setor da construção, tem sido um fator-chave", enfatizou a empresa.

"A demanda por aço estrutural no Reino Unido se encontra a apenas dois terços do nível de 2007 e não deve se recuperar completamente dentro dos próximos cinco anos".

A companhia ainda acrescentou: "Como consequência, a empresa propôs um plano para reduzir custos, com a criação também de produtos que criam valor e melhorem a capacidade da empresa de responder rapidamente às flutuações de demanda”, de acordo com a siderúrgica indiana Tata em comunicado.


Autor(es):
Editora

facebook      twitter      google+

Empresas
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Empresas