Como o dióxido de carbono afeta a TerraO dióxido de carbono é um gás de efeito de estufa, o que significa que está entre uma família de gases, incluindo o vapor d'água, ozônio e óxido nitroso. Juntos, esses gases fazem da Terra um local habitável, aumentando a eficiência térmica e mantendo a temperatura do planeta estável. Então, como o dióxido de carbono afeta a Terra? O problema com o dióxido de carbono em particular é que este gás existe em excesso, e está começando a aprisionar demasiadamente o calor na atmosfera terrestre. O excesso de calor aprisionado pela crescente quantidade de gases de efeito estufa está levando a um fenômeno chamado aquecimento global.

Inúmeros fatores alavancam a produção de dióxido de carbono, incluindo, a respiração natural dos seres humanos e dos animais, as erupções vulcânicas e os incêndios. Em um ciclo natural, grande parte desse dióxido de carbono é absorvida pelas árvores, que usam esse tipo de gás para a produção de energia, gerando o oxigênio como subproduto. O dióxido de carbono é um gás de efeito de estufa realmente muito importante, sendo uma parte crucial do processo que torna a Terra tão agradável para viver. No entanto, a quantidade de dióxido de carbono que está sendo produzido começa a ultrapassar a capacidade do planeta em lidar com esse problema no século XX, especialmente pela devastação das florestas.

Como resultado, uma constante elevação dos níveis de dióxido de carbono atmosférico foi observada, e os cientistas também puderam estabelecer uma relação das emissões de gases com a lenta transformação da temperatura global. A diferença de apenas alguns graus na temperatura média anual tem o potencial de ser devastador ao longo dos anos, e muitos países já se preocupam em definir e implementar ações que impeçam as emissões desenfreadas de dióxido de carbono no ar.

Efeitos do aquecimento global Duas questões estão contribuindo para o aumento dos níveis de dióxido de carbono: a primeira é a geração de grandes quantidades de dióxido de carbono através da queima de combustíveis fósseis, como a gasolina e o petróleo. Os combustíveis fósseis contêm grandes quantidades de carbono, que reagem com o oxigênio quando queimados para formar o dióxido de carbono (CO2). Uma vez que muitos países industrializados possuem numerosas indústrias que dependem fortemente de combustíveis fósseis, grandes quantidades perigosas de gás são geradas.

A segunda questão é um declínio em organismos como árvores e plâncton, essenciais para o processo de absorver o dióxido de carbono da atmosfera. Este também é um problema causado pelas atividades dos seres humanos, que determinaram à devastação e à poluição dos oceanos e mares.

Os crescentes níveis de dióxido de carbono na atmosfera parecem estar indiscutivelmente ligados ao aumento da temperatura global. Os debates internacionais sobre o aquecimento global não estão apenas centrados no grau de ocorrência e de gravidade do problema, mas se ele é ou não parte de um ciclo natural do planeta. Muitas pessoas que não acreditam nos efeitos do aquecimento global em relação ao meio ambiente em longo prazo sugerem que o clima global seja estudado em padrões cíclicos, e a tendência do aquecimento global é um aumento natural na temperatura em todo o mundo, apesar do acréscimo claro e sem precedentes nos níveis de dióxido de carbono.

No entanto, os cientistas que estudaram os modelos climáticos antigos afirmam que o aquecimento global se acelera rapidamente, e muito mais drasticamente do que as alterações climáticas que ocorriam no passado. Estes cientistas acreditam que o aquecimento global está sendo provocado, em grande parte, pela ação dos seres humanos, e que essas emissões de dióxido de carbono em crescimento precisam ser verificadas antes que seja tarde demais.

Autor(es):
Editora

facebook      twitter      google+

Meio Ambiente
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Meio Ambiente