Como escolher o melhor modelo de torno CNCOs tornos automáticos e controlados por CNC (Controle Numérico Computadorizado) estão entre os equipamentos mais usados e mais essenciais dentro de diversas plantas industriais, sendo utilizados em qualquer tipo de indústria de máquinas e de ferramentaria. Levando em conta que os inúmeros modelos de tornos CNC automatizados são versáteis e capazes de trabalhar com vários materiais, cada unidade é diferente e estas diferenças têm que ser observadas para que seja possível exatamente como escolher o melhor modelo de torno CNC para compra ou locação.

As principais diferenças se concentram no tamanho do torno, sua capacidade de funcionamento, sua orientação (tornos verticais e horizontais) e quais materiais podem ser usinados neste equipamento, além de ser necessário também verificar sua velocidade de rotação. A dimensão global do torno automático CNC é um dos fatores mais fáceis de discernir. Caso o torno seja muito grande, não pode ser usado em ambientes onde não haja espaço para sua instalação. Caso o torno seja de menor porte, pode haver uma chance de esta máquina não conseguir operar com grandes peças de metal.

A extensão da área de trabalho do torno automático CNC é diferente da dimensão global do equipamento. A dimensão global é o próprio dimensionamento da máquina, enquanto a extensão da área de trabalho é quão grande ou pequeno o material precisa ser para ser facilmente trabalhado. Normalmente, os modelos tornos CNC usinam com grande precisão em pequenos pedaços de metal ou fazem cortes muito pequenos, de uma fração de milímetro. Ou essas máquinas industriais de grande porte podem trabalhar em peças de metal maiores, aplicando grandes cortes.

Torno automático CNC A maioria das unidades de torno CNC automático é projetada para trabalhar com materiais metálicos, mas cada metal é diferente em termos de quão rígido e espesso é ao ser cortado. Isto significa que alguns tornos CNC só conseguem ser eficazes em certos metais, como ferro ou bronze. Verifique as especificações do torno para ver quais metais podem ser usinados. Além disso, algumas máquinas só trabalham em um determinado metal de um tamanho específico, que pode ser maior do que o tamanho mínimo de corte regular.

A velocidade rotacional é um outro aspecto a ser analisado e que ajuda a definir a compra de um tipo de torno automático CNC. Quanto maiores as rotações por minuto (RPM), mais rapidamente o torno gire e usina uma determinada peça, o que reduz e muito o tempo de produção da máquina. No entanto, dependendo da operação a ser executada pelo torno, uma velocidade maior pode ser algo bom ou prejudicial. As altas velocidades com as quais o torno desempenha suas tarefas podem deixar mais complexa a produção de peças mais detalhadas, comprometendo a qualidade da fabricação de cada unidade.

Autor(es):
Editora

facebook      twitter      google+

Máquinas & Equipamentos
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Máquinas & Equipamentos