Psicologia da Saúde OcupacionalA Psicologia da Saúde Ocupacional (PSO) surgiu a partir de duas distintas disciplinas aplicadas dentro da psicologia: a psicologia da saúde e organizacional e a psicologia industrial e de saúde ocupacional. O campo da Psicologia da Saúde Ocupacional está preocupado com as características psicossociais relacionadas aos locais de trabalho e que contribuem para o desenvolvimento de problemas de saúde nos funcionários. O campo também se refere aos meios de efetuar mudanças no ambiente ocupacional que beneficiem e promovem a saúde e o bem-estar do trabalhador, melhorando sua produtividade.

Pesquisadores e profissionais que atuam com a Psicologia da Saúde Ocupacional estão interessados e estudar e analisar uma ampla variedade de características psicossociais do trabalhador e do ambiente laboral que pode estar atrelada à integridade física e à saúde mental do funcionário. Os problemas de saúde do ponto de vista físico variam de ferimentos acidentais a doenças cardiovasculares; já os problemas de saúde mentais incluem estresse psicológico, ansiedade, pânico, depressão e até o desenvolvimento de doenças psíquicas, como esquizofrenia.

Entre outras questões abordadas pela área Psicologia da Saúde Ocupacional dentro da Medicina do Trabalho e da Segurança do Trabalho, que seja nas indústrias ou em empresas de outros ramos, estão a relação psicossocial das condições de trabalho com os comportamentos de saúde (por exemplo, tabagismo e consumo de álcool) e a moral no local de trabalho (por exemplo, nível de satisfação ou insatisfação no ambiente ocupacional).

O campo da Psicologia da Saúde Ocupacional também é útil no desenvolvimento de procedimentos operacionais padronizados. Algumas regras relativas à segurança no trabalho, à ergonomia, à organização e à ética são planejadas, pensadas e executadas em consulta com os profissionais do ramo e com a ajuda de guias escritos que abordam estas questões. Indo além do trabalho, psicologia da saúde ocupacional tem sido mais útil na concepção de leis referentes a questões como o assédio moral no trabalho e o desenvolvimento de normas fundamentais de segurança no trabalho.

Psicologia OcupacionalMuitas empresas deliberadamente empregam o conhecimento adquirido em anos de pesquisa prática em psicologia da saúde ocupacional para criar ambientes de trabalho inovadores, que não só atraiam funcionários de qualidade, mas que também promovam a melhora da produtividade global neste cenário. Algumas das maneiras em que essas informações podem ser incorporadas ao ambiente de trabalho abrangem idéias como a implementação de creches no local para os pais de crianças pequenas, além de refeitórios para os funcionários, instalações para ginástica laboral, atividades recreativas e de grupo.

Vale a inclusão de mecanismos que permitam aos funcionários utilizarem redes sociais nos momentos de intervalo e no horário de almoço, por exemplo, facilitando a comunicação deles com outras pessoas que não sejam as mesmas do local de trabalho. Pesquisas indicam que esses tipos de benefícios oferecidos ajudam os funcionários a descobrir um equilíbrio entre trabalho e vida pessoal mais confortável, bem como diminui o estresse, melhora a lealdade em relação à empresa, retém talentos e eleva a produtividade, tudo isso ao mesmo tempo.

Autor(es):
Editora

facebook      twitter      google+

Segurança do Trabalho
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Segurança do Trabalho