A Nissan, uma das maiores montadoras japonesas da indústria automotiva, produziu 7.550 carros Leaf movidos a energia elétrica para os clientes no Japão, nos Estados Unidos, em Hong Kong e na Europa, até este momento. A produção e montagem dos carros elétricos têm sido mais lento do que o esperado porque a Nissan já anunciou que não será capaz de cumprir a meta de produção para 2011, que seria de 50.000 automóveis Leaf.

“Em razão de dedicar nossos recursos na tentativa de ajudar na reconstrução do Japão, isso nos coloca em uma situação muito difícil quanto à manufatura dos veículos elétricos", disse Hideaki Watanabe, vice-presidente da Nissan. "Estamos tentando diminuir o atraso, mas eu não quero fazer nenhuma previsão", completou Watanabe.

"Em 2012, esperamos estar em uma situação mais normalizada", disse Watanabe. Os veículos elétricos provaram ser extremamente úteis durante a escassez de combustível que se seguiu ao terremoto e ao tsunami ocorridos em 11 de março, no Japão, especialmente porque a maioria dos proprietários recarrega seus veículos durante a noite, quando maior quantidade de eletricidade estava disponível.

Como resultado, a Nissan está explorando a tecnologia que poderia transformar a bateria de íon de lítio usada nos carros elétricos em um gerador de energia de emergência, disse Watanabe.

Apesar da escassez de componentes elétricos e eletrônicos, a empresa planeja em breve iniciar a distribuição os carros Leaf, que originalmente abrangeria apenas sete estados dos EUA, alvos no lançamento inicial do veículo, para uma área mais ampla, incluindo os Estados da California, Oregon, Washington, Arizona, Texas e Tennessee. Os Leafs estarão nos concessionários até o final de 2012.

Autor(es):
Editora

facebook      twitter      google+

Empresas
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Empresas