A montadora de automóveis Nissan Motor comunicou nesta segunda-feira, 27 de junho, que buscará atingir uma quota de mercado global de 8% até o final de 2016, uma vez que apresentou um plano de negócios para os próximos seis anos. A Nissan, que tem 44,3% de suas ações detidas pela Renault, também disse que pretende cumprir com o objetivo de elevar sua margem de lucro operacional, de acordo com o plano de crescimento.

"Estamos definitivamente na ofensiva", disse o presidente mundial da empresa, Carlos Ghosn. A fabricante japonesa de automóveis, a segunda maior em volume de produção depois da Toyota, obteve uma quota de mercado global de 5,8% no ano passado.

No ano passado, a Nissan começou a vender seu modelo de carro totalmente elétrico Leaf no Japão, nos Estados Unidos e em algumas partes da Europa.

A empresa espera atingir a quota de 10% do mercado chinês, ao mesmo tempo em que buscará ampliar sua presença em economias como Índia e Brasil, onde irá construir uma nova fábrica para produzir 200.000 veículos por ano. A Nissan tem, atualmente, uma quota de mercado de 6,2% na China.

"Em 2012, teremos quase dobrado nossa capacidade de produção para 1,2 milhões de unidades na China”, disse Ghosn. "Vamos aumentar ainda mais nossa capacidade a fim de estar em linha com os objetivos estratégicos da empresa, que é o conquistar 10% da fatia de mercado", enfatizou Ghosn em comunicado.

Autor(es):
Editora

facebook      twitter      google+

Empresas
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Empresas