Freon como gás refrigerante na indústriaO Freon é um tipo de suprimento que foi originalmente para uso em sistemas de refrigeração. O gás Freon faz parte de uma família de produtos químicos conhecidos como clorofluorcarbonos (CFCs). Antes da produção do Freon, marca registrada da fabricante DuPont, uma variedade de substâncias tóxicas, incluindo a amônia, foi utilizada na refrigeração, causando doenças aos trabalhadores decorrentes de vazamentos nas plantas industriais. Esse tipo de gás a base de clorofluorcarbonos era visto como um refrigerante seguro para uso industrial porque, na época, não era considerado tóxico, corrosivo, inflamável ou reativo. Contudo, na década de 1930, o uso da substância química em sistemas de refrigeração começou a subir de forma dramática, e com isso os fabricantes tiveram de desenvolver produtos mais seguros e mais fáceis de trabalhar.

O Freon foi desenvolvido pela empresa DuPont, em 1928. Ao longo da década de 1980, esse tipo de fluido refrigerante foi aproveitado em uma ampla variedade de aplicações, até que diversas evidências demonstraram que o produto estava contribuindo para os danos na camada de ozônio que protege a Terra. Em resposta a este problema, muitas alternativas a este produtos foram pesquisadas, e os governos de inúmeros países lançaram iniciativas para que os fabricantes substituíssem os produtos que contêm Freon por outros tipos de fluidos refrigerantes mais seguros.

Além de ser usado como um gás refrigerante em geladeiras e congeladores, o Freon também foi empregado em sistemas de ar condicionado, sistemas de combate a incêndios, e como um agente propulsor de aerossóis. A produção e a utilização generalizadas do Freon levaram a um acúmulo do produto químico no meio ambiente. Eventualmente, as pessoas passaram a perceber que a camada de ozônio estava sendo degradada aos poucos, e os CFCs colaboravam com isso, levando à proibição do uso e da produção desses tipos de produtos químicos.

Freon como gás refrigeranteEntão, a DuPont e outras empresas do setor químico desenvolveram alternativas ao Freon, mais seguras para uso como refrigerantes. No entanto, um grande volume do produto químico ainda está presente hoje em dia, e ainda causando danos à camada de ozônio. Aparelhos antigos que contêm o Freon se tornaram caros em relação à manutenção e não podem ser descartados facilmente. A eliminação de aparelhos antigos que usam o Freon deve ser feita de modo cuidadoso a fim de reduzir o risco de vazamentos em grande escala do gás no ambiente.

Cabe lembrar que os pequenos vazamentos do Freon não representam um risco imediato para a saúde humana, exceto nos casos em que o refrigerante escapa em grandes quantidades. À temperatura ambiente, em que o Freon muitas vezes chega a um estado gasoso, a inalação do gás gera asfixia, porque desloca o oxigênio do ar. Usuários de aparelhos domésticos que não têm certeza se os sistemas de refrigeração dessas máquinas contêm ou não o Freon devem entrar em contato com um profissional de refrigeração e solicitar que o sistema seja avaliado.

Autor(es):
Editora

facebook      twitter      google+

Suprimentos Industriais
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Suprimentos Industriais