Google
Matérias, artigos e empresas relacionados a Manutenção e Suprimentos para a indústria
Esqueci minha senha

Alcan se reestrutura e cria a Novelis

Mais notícias relacionadas a economia:

Definição de otimização restrita
Na microeconomia de uma empresa, conceito de otimização é usado para maximizar a produção e ...


O que é capital de risco verde
Junto com a ênfase na natureza ecológica da operação comercial, empresas que buscam capital de ...


Definição de valor contábil
Dois dos principais fatores que entram no cálculo do valor escrito, ou contábil, são depreciação ...


Empresa nasce com faturamento de US$ 620 milhões e ativos de R$ 1,6 bilhão no País. A Novelis do Brasil, subsidiária da Novelis, maior fabricante mundial de laminados de alumínio (chapas, folhas, discos e lâminas), vai investir US$ 26 milhões neste ano para o aumento da sua capacidade de produção, em tecnologia e melhoria de processos, informou o presidente da empresa, Tadeu Nardocci, ex-presidente de produtos laminados da Alcan do Brasil e que também será o presidente da Novelis na América do Sul.

Em todo o mundo, a Novelis vai desembolsar US$ 190 milhões. A empresa iniciou as suas operações ontem e é resultado de um processo de reestruturação mundial no qual está passando a canadense Alcan, com o desmembramento estratégico dos negócios de laminados de alumínio. Essas mudanças foram necessárias após a compra da francesa Pechiney, por € 3,98 bilhões, em fevereiro de 2004. A Novelis teve uma receita mundial pro-forma de US$ 6,2 bilhões em 2003, suas ações serão negociadas nas Bolsas de Valores de Nova York (a partir do dia 18) e Toronto (desde hoje), sua matriz fica no Canadá e o principal escritório executivo em Atlanta, nos EUA.

O faturamento pro-forma previsto no Brasil em 2004 é de US$ 620 milhões, o montante dos seus ativos no País soma R$ 1,6 bilhão e a empresa possui 2,1 mil funcionários. A Novelis representava 90% do faturamento da Alcan do Brasil, que foi de R$ 1,8 bilhão em 2003. Esse montante não inclui a Pechiney do Brasil, comprada em 2004 e que por sua vez controlava a TPI Molplastic e a Cebal Brasil.

O aporte no País será para aumentar a capacidade de produção da unidades de chapa, em Pindamonhangaba (SP), de 295 mil toneladas para 305 mil toneladas por ano, e de folhas, em Santo André (SP), de 22 mil para 24 mil toneladas anuais. Segundo Nardocci, o aporte em Santo André vai permitir que a empresa conquiste novos mercados, através da alargamento do laminador, o que vai permitir a produção de folhas mais largas.

Com isso, a empresa poderá fabricar a folha de alumínio utilizada nas embalagens da Tetra Pak. A Novelis também vai investir para transformar a fábrica de Aratu (BA) em um centro de excelência na produção de placas de alumínio. 'Vamos investir no centro de fundição de placas, a fim de torná-lo tão competitivo em qualidade e produtividade como o de Pindamonhangaba, que é um centro de excelência em fundição', disse Nardocci. A fábrica de alumínio primário, localizada em Ouro Preto (MG), também vai receber investimento na área de fundição. 'Essa era a fábrica mais antiga da Alcan no Brasil, com 54 anos, então temos que investir continuamente em manutenção operacional', disse.

Nos próximos anos, Nardocci projeta investimentos semelhantes aos US$ 26 milhões deste ano. 'Trabalhamos em uma indústria de capital intensivo, que demanda sempre muito dinheiro. Temos que investir todo ano, no mínimo, entre US$ 20 milhões e US$ 25 milhões para não perdemos nossa liderança', disse.

A Novelis nasce como a maior fabricante de produtos laminados de alumínio do Brasil, com 50% de participação de mercado em volume, segundo Nardocci. 'Vamos manter e aumentar essa liderança, incrementando volumes sempre que o mercado brasileiro crescer', disse. Segundo Nardocci, o mercado que a empresa mais acredita em crescimento no Brasil 'é o de consumo de massa'. 'O Brasil tem um grande potencial para o aumento do mercado de latas para bebidas e de embalagem (leite, suco, remédio, etc)', disse.

Em todo o mundo, a empresa possui cerca de 18% de market share. Em 2003, vendeu 2,5 milhões de toneladas de laminados. A Novelis possui 37 fábricas em 12 países e 14 mil funcionários. No Brasil, as vendas alcançaram 290 mil toneladas e as exportações 75 mil toneladas em 2004. Para 2005, com o aumento da capacidade de produção, a projeção é vender cerca de 305 mil toneladas. Já as exportações deverão somar cerca de US$ 200 milhões neste ano. Os principais mercados são a América do Sul, Panamá, México, EUA, Coréia e Oriente Médio. Em 2004, somaram US$ 180 milhões.

'O foco é o mercado brasileiro, que cresceu no segundo semestre. Se continuar crescendo, podemos até redirecionar parte das exportações para o mercado local', disse Nardocci. Segundo ele, o foco da Novelis para oportunidades de crescimento nas vendas e através de aquisições e novas instalações são a América do Sul, Ásia e Leste Europeu. 'São mercados ainda que não estão maturados na utilização de alumínio', disse. Essa reestruturação, somada à venda de alguns ativos faz parte da estratégia da Alcan em se concentrar nos negócios de alumina, bauxita e alguns mercado de alto crescimento, como embalagem (vidro, plástico, papel, papelão e multicamadas) e produtos de engenharia.

A Alcan do Brasil segue com uma fábrica de revestimento, em Camaçari (BA) e unidades de embalagens em Mauá, Diadema, São Paulo e Mogi (SP), além de participação acionária na Mineração Rio do Norte (12%) e Alumar (10%). No Brasil, além das quatro fábricas, a Novelis possui um centro de reciclagem, em Pindamonhangaba, e nove usinas hidrelétricas, com capacidade para 117 MW, localizadas Minas Gerais, além de 50% da usina de Candonga (MG), em parceria com a Companhia Vale do Rio Doce (CVRD) e participação na Petrocoque, em Cubatão (SP). A Novelis conta com 30% de auto geração de energia e e investiu US$ 76 milhões nessa área nos últimos três anos.

Gazeta Mercantil

facebook      twitter      google+

* campos obrigatórios

Outras notícias relacionadas a economia:

Governo incentiva indústria farmacêutica

Foi lançado na última quinta-feira (11/4) um pacote de medidas com o objetivo de impulsionar a indústria brasileira no setor de saúde. A iniciativa do Governo ...
O que é liquidação na economia

Liquidação é o processo de tomada de ativos reais de um negócio para transformá-los em dinheiro, seja para pagar dívidas ou para obter um lucro pessoal. A ...
Definição de Integração Econômica

A integração econômica é um processo em que as barreiras ao comércio são reduzidas ou eliminadas para facilitar o comércio entre as regiões ou na ...
O que é colapso econômico

Um colapso econômico é uma situação em que a economia local, regional ou nacional passa por uma crise dramática, que afeta negativamente a capacidade das pessoas que vivem ...
O que é Mercantilismo

Mercantilismo é uma das maiores teorias econômicas que diz que a riqueza de uma nação pode ser medida pelo seu pronto fornecimento de capital. O mercantilismo afirma que a ...
O que é democracia econômica

Democracia econômica é uma filosofia de socioeconomia. Socioeconomia é o estudo e a exploração da economia quando vista no contexto de valores sociais humanos, comportamentos e interações. Dentro deste ...
JPMorgan nomeia novo presidente global de mercado de capitais

JPMorgan Chase & Co. (JPM), o maior banco dos EUA em ativos, continuou insuflando a gestão em seu banco corporativo e de investimentos, nomeando Kevin Willsey como o novo presidente ...

Economia
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Economia


Veja na Agenda de Feiras e Congressos
Veja na Agenda de Feiras e Congressos

Google